Cirurgia contém hemorragia, mas estado de Jair Bolsonaro ainda é grave

1

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) foi operado para estancar uma hemorragia em veia abdominal, teve o intestino delgado costurado e parte do intestino grosso retirada. O procedimento foi necessário após ele ter recebido uma facada no abdômen quando participava de ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Em entrevista coletiva nesta noite, a equipe médica que o atendeu na Santa Casa de Juiz de Fora informou que o candidato ficará hospitalizado por, no mínimo, uma semana. Houve a necessidade de realizar uma colostomia. Em até dois meses, ele provavelmente terá de ser operado novamente.

Inicialmente, o deputado estadual Flávio Bolsonado (PSL-RJ), filho do presidenciável, havia informado, em seu Twitter, que a perfuração atingiu parte do fígado, do pulmão e da alça do intestino. No entanto, os médicos disseram que o problema se concentrou na hemorragia em uma veia abdominal e nos ferimentos no intestino. O candidato está fora de perigo, consciente e respira sem ajuda de aparelhos.

O autor do ataque a Bolsonaro foi preso pela Polícia Militar da cidade. A Polícia Federal, responsável pela segurança do candidato, abriu inquérito para investigar o caso.

Equipe do Sírio-Libanês vai atender Bolsonaro

Uma equipe do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, deverá chegar ainda nesta noite à Santa Casa de Juiz de Fora (MG) para verificar a situação do candidato Jair Bolsonaro. Os médicos afirmaram que até amanhã (7) de manhã ele não deve ser transferido para outro hospital.

Segundo a equipe, o político ainda não está em um quadro adequado para a transferência, mas a mudança é uma decisão que a família deve tomar desde que ele tenha condições clínicas de ser transportado.

Os médicos responsáveis pela cirurgia de Bolsonaro na Santa Casa não deram previsão de quanto tempo levará para ele se recuperar. “O que podemos falar é que a recuperação tem sido satisfatória na UTI. Mas não temos previsão do tempo de hospitalização, deve levar pelo menos de uma semana a 10 dias”, disse um dos médicos envolvidos no procedimento, Luiz Henrique Borsatto, em entrevista coletiva.

Logo após o ataque, no meio da tarde, o presidenciável foi levado diretamente para a Santa Casa. Segundo o médico Gláucio Souza, Bolsonaro chegou ao hospital em estado “muito grave” com pressão “muito baixa”. “Felizmente conseguimos conter a hemorragia a tempo”, relatou o profissional.

Com o golpe, Bolsonaro teve uma lesão em uma veia no abdômen, três perfurações no intestino delgado, uma lesão grave no intestino grosso e uma lesão transfixante grande. “Nós optamos por fazer uma ressecção do segmento e confeccionamos uma colostomia. Fizemos essa conduta dada a gravidade do paciente, e as lesões graves foram identificadas e tratadas durante a cirurgia”, afirmou Souza.

Coletiva de Imprensa da Santa Casa de Juiz de Fora



VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: Agência Brasil)

1 COMENTÁRIO

  1. JAIR BOLSONARO É FILHO DE DEUS, UM DEUS NÃO ADOECE, DEUS É UM DEUS DE CURA.

    SEM EMPECILHO NA ORDEM DIVINA LEVANTARÁ CURADO.

    PAI NOSSO…LIVRAI DO MAL.
    FAÇA-SE. AMÉM.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui