Dentista não aceita separação, mata mulher e depois se mata em Coronel Fabriciano

0

Corpos foram encontrados em um imóvel da Avenida Germânio. Casal estava em processo de separação.

O relacionamento do casal Sebastião de Souza Aredes, de 62 anos, e Eliane Marques de Paula, de 45 anos, terminou de forma trágica. A Polícia acredita que o homem assassinou a mulher e depois se matou em uma casa do bairro Recanto Verde, em Coronel Fabriciano, no Vale do Aço.

De acordo com o registro de ocorrência da Polícia Militar (PM), por volta das 11 horas da manhã, um irmão de Eliana a encontrou no chão da sala, com sangramentos na cabeça e sem sinais vitais. Uma filha da vítima relatou aos militares que sua mãe era uma pessoa de temperamento explosivo, fazia uso de remédios controlados e que estava em processo de separação do seu pai, o Sr. Sebastião, e que há aproximadamente dez dias eles residiam em casas separadas.

Ainda segundo o relato da filha, sua mãe utilizava bastante as redes sociais e que seu pai ainda gostava dela, mas não tinha conhecimento se sua mãe estaria se relacionando com outro homem. A filha disse também que no sábado, por volta de 20 horas, deixou seu pai próximo à Praça da Bíblia, não o tendo visto desde então.

A Perícia Técnica da Polícia Civil foi acionada e constatou uma lesão na cabeça da vítima, com esmagamento do crânio. Foi encontrado na mão da vítima um cinzeiro de madeira, que possivelmente foi utilizado para se defender do autor. Nos fundos da casa, dentro de um tanque, foi localizada uma chave grifo, que segundo a Polícia, possivelmente foi utilizada pelo autor no cometimento do crime.

A Perícia recolheu um computador, onde foram localizadas algumas conversas do dia 13 de junho com um cidadão que chegou a perguntar a vítima por uma rede social, onde ela estava “cadê você” (sic), devido ao sumiço repentino. A Polícia Militar fez contato com o conhecido da vítima, que compareceu a sede do 58º BPM e confirmou estar conversando com a vítima pelo Facebook e por volta das 22 horas não conseguiu mais falar com ela, chegando a efetuar várias ligações para o telefone fixo da casa dela.

Até então a Polícia Militar acreditava que o idoso teria cometido o crime e estaria foragido, mas durante diligências foi acionada por uma testemunha, que localizou o corpo dele caído ao solo, já sem vida, próximo à casa dos cachorros, no mesmo imóvel onde Eliane foi assassinada. A Perícia compareceu novamente ao local e constatou, a princípio, se tratar de autoextermínio. Próximo ao corpo foi localizado um recipiente, possivelmente utilizado para guardar um tipo de veneno.

Casal estava em processo de separação – Foto: Reprodução / Diário do Aço

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.