Deputados, governador e senador eleitos são diplomados em Minas Gerais

0
Anglo Queimadas

Solenidade foi realizada nesta sexta-feira (19) pelo Tribunal Regional Eleitoral no Palácio das Artes.

Foram diplomados, nesta sexta-feira (19), os candidatos eleitos nas Eleições 2014. O governador eleito, Fernando Pimentel (PT), seu vice Antônio Andrade (PMDB), o senador eleito, Antônio Anastasia (PSDB) e seus dois suplentes receberam os diplomas das mãos do presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, desembargador Geraldo Augusto. Os diplomas dos deputados federais e deputados estaduais eleitos foram entregues pelos demais integrantes da Corte eleitoral mineira e pelo procurador regional eleitoral em exercício.

Ao abrir a sessão solene, o presidente do TRE-MG lembrou que “a diplomação faz parte da última fase do processo eleitoral, com a participação direta do Poder Judiciário, através da Justiça Eleitoral”. O desembargador ressaltou, relembrando episódios marcantes da história do Estado, como a Inconfidência Mineira, que a defesa do bem comum e do interesse público deve ser o norte do exercício da função pública. Por fim, desejou sucesso aos diplomados: “Desejamos, sinceramente, aos eminentes representantes do povo mineiro, que aqui e hoje são diplomados, com os nossos cumprimentos, o melhor êxito no exercício do mandato popular que lhe foi outorgado”.

Os primeiros a serem diplomados foram o governador e o vice. Depois, receberam os diplomas o senador eleito pelo Estado, Antônio Anastasia, e seus dois suplentes, Alexandre Silveira (PSD) e Lael Varella (DEM). Aplaudidos pelos presentes, o governador, vice, o senador e seus suplentes receberam os diplomas das mãos do presidente do TRE.

A diplomação dos eleitos é prevista na legislação eleitoral e o diploma é a condição para a posse no próximo ano – Foto: Sarah Torres / Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Ao se pronunciar, o senador Antônio Anastasia falou sobre os três segmentos que compõem o processo eleitoral: o eleitor, o candidato e as instituições que permitem o funcionamento do sistema – os partidos políticos e a Justiça Eleitoral. Sobre a última, Anastasia destacou-a como prestadora de serviços exemplares ao cidadão, sendo a responsável pela consolidação da democracia. Ele disse: “somos orgulhosos por termos uma Justiça Eleitoral que nos permite um processo de escolha que é eficiente, que é célere, que é confiável e que, sobretudo, reconhece, de fato, a vontade expressa por cada eleitor na urna onde coloca o seu voto”. O senador finalizou o seu discurso falando sobre a obrigação dos eleitos em fazer um trabalho “em prol do fortalecimento do sistema eleitoral”, e agradeceu ao povo mineiro que votou.

Fernando Pimentel iniciou seu pronunciamento falando sobre a emoção de estar ali “celebrando o mais importante instrumento da democracia: o voto popular”. Sobre o voto, o governador eleito estendeu-se: “É ele, e só ele, que renova e revigora o tecido político da nossa sociedade. É dele que emana a legislação, as instituições e todo o arcabouço administrativo do país. O voto, enfim, é o fundamento primeiro do nosso regime político”. Ao falar sobre o atual regime político democrático, Pimentel emocionou-se lembrando o fim da ditadura – causa pela qual sua geração lutou. O governador finalizou sua fala parabenizando os eleitos, agradecendo a Justiça Eleitoral e se comprometendo com o povo mineiro de honrar seu mandato.

Após os pronunciamentos do governador e senador eleitos, deputados federais e estaduais receberam seus diplomas das mãos dos integrantes da Corte eleitoral mineira, desembargador Paulo César Dias, juiz Maurício Ferreira, juíza Maria Edna Veloso, juiz Paulo Abrantes e juiz Virgílio Barreto, e também do procurador regional eleitoral substituto, Ângelo Giardini.

Compuseram a mesa de honra, além dos integrantes da Corte eleitoral mineira, o procurador Ângelo Giardini, o atual governador do Estado, Alberto Pinto Coelho, o presidente da Assembléia Legislativa do Estado, deputado Dinis Pinheiro, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Pedro Bittencourt e o diretor-geral do TRE-MG, Adriano Denardi. Várias outras autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário estiveram presentes.

A solenidade foi no Grande Teatro do Palácio das Artes, que estava lotado. Antes do início da cerimônia, houve a apresentação do Coral Lírico de Minas Gerais, além da transmissão de vídeo do TRE sobre as Eleições 2014.

A diplomação dos eleitos é prevista na legislação eleitoral e o diploma é a condição para a posse no próximo ano – Foto: Sarah Torres / Assembleia Legislativa de Minas Gerais

A diplomação dos eleitos é prevista na legislação eleitoral e o diploma é a condição para a posse no próximo ano – Foto: Sarah Torres / Assembleia Legislativa de Minas Gerais

A diplomação dos eleitos é prevista na legislação eleitoral e o diploma é a condição para a posse no próximo ano – Foto: Sarah Torres / Assembleia Legislativa de Minas Gerais

A diplomação dos eleitos é prevista na legislação eleitoral e o diploma é a condição para a posse no próximo ano – Foto: Sarah Torres / Assembleia Legislativa de Minas Gerais

A diplomação dos eleitos é prevista na legislação eleitoral e o diploma é a condição para a posse no próximo ano – Foto: Sarah Torres / Assembleia Legislativa de Minas Gerais

A diplomação dos eleitos é prevista na legislação eleitoral e o diploma é a condição para a posse no próximo ano – Foto: Sarah Torres / Assembleia Legislativa de Minas Gerais

(Fonte: Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui