Resgate de destroços de avião é iniciado em Governador Valadares

0

A aeronave que caiu no rio Doce em 2011 e foi encontrada segunda-feira (13) por causa do baixo nível do manancial em Governador Valadares, no Leste do Estado, está sendo resgatada. Uma draga retira a areia que a prende no fundo do rio para que possa ser içada por um cabo de aço. O serviço foi contratado por herdeiros do proprietário e é acompanhado por bombeiros e policiais civis.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) que chegou a informar que a aeronave não era a mesma que caiu no rio Doce em 24 de fevereiro de 2011 – ela teria sido resgatada em setembro de 2012 – esclareceu, por meio de nova nota, que os destroços avistados por pescadores são mesmo da aeronave de matrícula PT-ITI que realizou pouso forçado no rio e submergiu.

“Esclarecemos que a informação sobre o resgate da aeronave, que consta no Relatório Final, foi fornecida pelo proprietário, que é o responsável pela remoção dos destroços”, justifica. A Força Aérea Brasileira (FAB) informou também que a investigação realizada pelo CENIPA com vistas à prevenção de acidentes aeronáuticos já foi finalizada e formalizada por meio da emissão do Relatório Final.

Desta forma, a vinda dos os investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA 3) à cidade para coletar evidências para análise do acidente foi suspensa. Os trabalhos devem ser concentrados agora nos motivos que levaram o então proprietário da aeronave, José Carlos de Araújo, que morreu de câncer em agosto deste ano, a informar o seu suposto resgate.

O Relatório Final está disponível no site do Cenipa (www.cenipa.aer.mil.br). O documento relata os fatores que contribuíram para o acidente, provocado por falta de combustível. O piloto Rafael Ventura Paiva, então com 24 anos, estava sozinho e saiu ileso.

Parte da fuselagem retirada do rio nesta quinta-feira – Foto: Página Caso de Polícia

(Fonte: Hoje em Dia)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.