Em Governador Valadares, tocha olímpica salta de parapente pela primeira vez na história

0
Anglo Queimadas

Governador Valadares viveu um momento histórico ao anoitecer desta quarta-feira (11/5). Do alto do Pico do Ibituruna, imponente formação rochosa e cartão-postal valadarense que fica a 1.123 metros acima do nível do mar, a Tocha Olímpica saltou de parapente (paraglider) pela primeira vez na história dos Jogos Olímpicos.

O responsável por realizar o feito foi o militar reformado Moisés Sodré, bicampeão brasileiro de voo livre, três vezes vice-campeão nacional, que também coleciona títulos estaduais, municipais e recordes em competições. “Eu pratico esporte há 22 anos. Sou um dos primeiros atletas a introduzir este esporte aqui. Valadares é a capital mundial do voo livre e, hoje, represento a cidade. Estou super realizado, estou fazendo história”, comentou.

Moisés Sodré estava acompanhado de inúmeros saltadores que, juntos, proporcionaram um espetáculo multicolorido no céu da cidade. O condutor da Tocha, acompanhado de um instrutor, aterrissou o parapente às margens do Rio Doce, próximo à Feira da Paz. No local, foi ovacionado pela população local que disputava cada espaço nas ruas próximas e na ponte sobre o Rio Doce para assistir ao espetáculo.

Graças às térmicas – movimento de ar quente que estabelece condições favoráveis ao voo de aeronaves sem motor – a majestosa pedra negra é considerada uma das melhores plataformas do mundo para a prática de esportes radicais. Diariamente, praticantes do voo livre colorem o céu da cidade com asas deltas e parapentes.

A predominância do sol na maior parte do ano credencia o Pico do Ibituruna a sediar a primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Asa Delta e ser rota obrigatória de esportistas estrangeiros.

É frequente avistar no céu valadarense atletas dos Estados Unidos, Japão e Austrália, por exemplo, que desembarcam no território em busca de aventura nos ares calorosos da cidade. De quebra, podem avistar, do alto, o Vale do Rio Doce. Um convite à contemplação.

Voo de helicóptero

A Tocha foi conduzida até o Pico do Ibituruna de helicóptero, pilotado por Jother Machado, natural de Governador Valadares. Com sete anos de profissão, Jother realizou dois sonhos de uma só vez: o de pousar no Pico do Ibituruna, o que não é permitido habitualmente, e o de estar perto da Tocha Olímpica.

“É um momento diferente é inesquecível da minha carreira. Muitos gostariam de estar no meu lugar”, declarou o piloto. A decolagem aconteceu na Estação do Conhecimento, um moderno centro de treinamento credenciado para receber atletas no período de preparação para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

Após sobrevoar a Estação do Conhecimento, cujas arquibancadas e grades estavam tomadas por pessoas, Jother Machado partiu em direção ao Pico do Ibituruna. A Tocha foi conduzida até o helicóptero por representantes comunidade valadarense, entre eles jovens, que deram uma volta na pista de atletismo local.

A Estação Conhecimento é um moderno e amplo complexo esportivo de 50 mil metros quadrados, que contempla pista de atletismo, área de arremessos, saltos e lançamentos, piscinas de 25 metros e campo de futebol com medidas oficiais. O complexo integra ainda lanchonete, restaurante e salas para usos diversos (musculação, multimídia, reunião, descanso, entre outras finalidades).

O militar reformado Moisés Sodré, bicampeão brasileiro de voo livre, foi o responsável por conduzir a Tocha pelo céu de Governador Valadares (Foto: Marcelo Sant’Anna/Imprensa MG)

O militar reformado Moisés Sodré, bicampeão brasileiro de voo livre, foi o responsável por conduzir a Tocha pelo céu de Governador Valadares (Foto: Marcelo Sant’Anna/Imprensa MG)

(Agência Minas)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui