Home / Brasil / Federação de Policiais Federais apoia paralisação dos caminhoneiros

Federação de Policiais Federais apoia paralisação dos caminhoneiros

A Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF) divulgou, neste domingo (27/05/2018), uma nota de apoio à greve dos caminhoneiros. No documento, a entidade afirma que “o objeto de luta dos caminhoneiros também representa a vontade de todos os brasileiros. Assim, a luta da categoria e? a nossa luta”.

A FENAPEF ainda destacou que seu compromisso é de “jamais funcionar como polícia de governo ou um braço armado contra os manifestantes”.

Leia a íntegra da nota da FENAPEF:

“No dia 11 de junho de 2017, caminhoneiros e cegonheiros fizeram manifestações em va?rias rodovias brasileiras em apoio a? Polícia Federal e ao combate a? corrupção.

De lá pra cá, discutiram por diversas vezes sobre iniciar ou não um grande movimento nacional contra a absurda política de aumento de combusti?veis implementada pelo Governo Federal.

A Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF) e suas entidades representativas nos 27 estados acompanham com atenc?a?o e muita preocupação o desenrolar das negociações entre representantes dos caminhoneiros e do Governo, em busca de uma solução que atenda aos anseios dos trabalhadores e da população brasileira.

E? fato que o objeto de luta dos caminhoneiros também representa a vontade de todos os brasileiros. Assim, a luta da categoria é a nossa luta.

Com gratidão e reconhecimento ao movimento que iniciaram em 2017, as entidades representativas sindicais dos policiais federais manifestam seu apoio ao movimento dos caminhoneiros, ocasião em que reafirmam seu compromisso de defender o povo brasileiro e de jamais funcionar como polícia de governo ou um braço armado contra os manifestantes.

Uma vez preservados os atendimentos ba?sicos da sociedade, desde hospitais até instituições de segurança pública, o movimento exerce legítima pressão por mudanças e estará longe de ser considerado pela sociedade como irresponsável e/ou fora de controle.

Como bem pontuou em nota o Claudio Lamacchia, presidente do Conselho Federal da OAB, “a greve dos caminhoneiros é consequência do desconcerto geral do país, agravado pela política abusiva de preços dos combusti?veis. As altas constantes têm prejudicado todo o sistema produtivo e o cotidiano dos cidadãos.”

Caminhões participam de protesto na BR-116, em SP (Leonardo Benassatto/Reuters/FENAPEF)

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: FENAPEF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>