Produtores rurais de Turmalina recebem capacitação para otimizar a produção de carvão vegetal

0
Anglo Queimadas

Dez produtores rurais da comunidade José Silva, localizada em Turmalina (MG), concluíram, na última sexta-feira (24/01/2020), um curso de capacitação em carbonização promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar MG), comunidade e Aperam Bionergia. Com duração de três dias, a iniciativa faz parte do programa de capacitação das comunidades desenvolvido em parceria entre a entidade e a empresa, com o objetivo de promover oportunidades de melhoraria na renda da população local por meio do aprendizado prático.

Os produtores rurais, que já trabalham com carvão, receberam informações técnicas e práticas sobre como aprimorar o processo de transformação da madeira em carvão vegetal, de forma a otimizar a matéria-prima e diminuir o desperdício. “O meu carvão estava fraco, danificado e quebrado. Com o que aprendi vou poder aumentar e melhorar a qualidade da minha produção e vender mais”, conta o produtor rural João Gomes, um dos participantes do curso.

Segundo Valdivino Gandra, instrutor do Senar MG, essa é a primeira vez em que o curso é oferecido na região. Foram ministrados conteúdos sobre a legislação ambiental referente à Silvicultura, Segurança do Trabalho, materiais adequados para uma produção mais eficiente, carga e descarga do forno de carbonização e técnicas de armazenamento para manter a qualidade do produto, entre outros.

“Os produtores usavam muita lenha para fazer pouco carvão e havia muito desperdício. Ensinamos não só a parte técnica e de uso da tecnologia no processo, mas também a parte de gestão, tanto de pessoas, quanto da parte financeira do negócio, para que eles possam gastar menos e produzir mais”, explica Gandra.

O presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino, destaca a importância da parceria. “Por meio do apoio a diversos cursos de capacitação das comunidades onde estamos presentes, esperamos contribuir cada vez mais para estimular a melhoria na qualidade de vida da população local, assim como incentivar práticas que contribuam para um maior cuidado com o meio ambiente”, enfatizou. “Práticas para um processo controlado de carbonização, ensinadas neste curso, como o controle da temperatura e a secagem da madeira, por exemplo, resultam em grandes ganhos para o meio ambiente, como a redução nas emissões de gás carbônico”, afirma.

Quer saber as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão? Siga-nos no Facebook @aconteceunovale, Twitter @noticiadosvales e Instagram @aconteceunovale.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui