Victor defende duas cobranças de pênaltis e garante Atlético na semifinal da Copa do Brasil

0

Foi sofrido. Como sempre é na história do Atlético. Depois de levar um gol aos 32 segundos de jogo e parar em grandes defesas do goleiro Elias, o Galo acabou derrotado por 1 a 0 pelo Juventude, no Alfredo Jaconi. O resultado foi o mesmo da primeira partida, no Mineirão, e a disputa da vaga na semifinal foi para as penalidades. E o ‘santo’ Victor voltou a mostrar estrela. O goleiro alvinegro defendeu as cobranças de Wallacer e Roberson e ajudou o Galo a se classificar com a vitória por 4 a 2.

Assim que a bola rolou, o Juventude marcou o gol com Hugo Almeida, aos 32 segundos. Diante de uma equipe da Série C do futebol brasileiro e com o gramado castigado pelas fortes chuvas, o Galo teve muitas dificuldades. Mesmo assim, não deixou de criar. O goleiro Elias, no tempo normal, foi o grande nome da partida, fazendo grandes defesas e evitando chances claras de Júnior Urso, Lucas Pratto e Clayton. O time gaúcho também teve oportunidades de definir a classificação no tempo normal, mas esbarrou nas conclusões ruins dos seus homens de frente.

Agora o Atlético enfrentará o Internacional na semifinal da Copa do Brasil. O time gaúcho, que havia perdido para o Santos na Vila Belmiro por 2 a 1 no primeiro jogo, venceu por 2 a 0 e avançou.

Atlético e Juventude agora voltam suas atenções para o Campeonato Brasileiro. No domingo, às 19h30, o Galo recebe o Figueirense no Independência. Um dia antes, o time gaúcho define sua vida na Série C. Às 21h, a equipe visita o Boa Esporte, em Varginha, precisando de reverter a vantagem da equipe mineira para avançar à decisão da competição.

Victor defendeu duas duas cobranças de pênaltis (Foto: Divulgação/Atlético-MG)

O jogo

O gramado pesado do Alfredo Jaconi foi um dificultador a mais. Choveu bastante na região nos últimos dias. Pensando em um jogo mais físico, Marcelo Oliveira entrou em campo com três volantes. A marcação mais forte, no entanto, não adiantou. Logo aos 32 segundos, a casa alvinegra caiu. Pará cruzou pelo lado esquerdo, Hugo Almeida subiu livre dentro da área e cabeceou sem chances para Victor: 1 a 0.

O time da casa continuou em cima e criou boas chances. Uma delas, de Wanderson, foi defendida por Victor. Depois do susto inicial, o Galo passou a comandar as ações da partida, enquanto o Juventude marcava atrás na espera de um contra-ataque. O Atlético apostava nos cruzamentos na área para tentar chegar ao gol. Júnior Urso e Leonardo Silva pararam em boas defesas de Elias.

Aos poucos, o Galo foi diminuindo o ímpeto. Com isso, as chances foram surgindo para o Juventude. Num contra-ataque bem armado, Sananduva saiu livre pelo lado esquerdo e finalizou para grande defesa de Victor. Já no fim, em mais um cruzamento, o Galo quase empatou. Robinho fez boa jogada e cruzou rasteiro para Lucas Pratto, livre, finalizar em cima do goleiro Elias.

Na volta do intervalo, Marcelo Oliveira colocou Clayton no lugar de Rafael Carioca. O Atlético começou o segundo tempo em cima do Juventude, mas aos poucos viu o time da casa crescer. A equipe gaúcha teve minutos de pressão em momento de total descontrole da defesa alvinegra. Victor e as ‘explosões’ em cima da zaga salvaram o Galo de levar o segundo.

O panorama da partida mudou com a entrada de Cazares. O meia deu mais ritmo ofensivo ao Atlético. O time criou boas chances, com Pratto, Clayton e o próprio equatoriano, mas a bola passou perto em todas as finalizações.

No fim, Clayton parou em grande defesa de Elias. Sananduva parou em Victor. E Hugo Almeida cabeceou, livre, na rede pelo lado de fora. Ninguém conseguiu evitar a disputa de pênaltis.

Penalidades

Na disputa de pênaltis, o Galo converteu todas as suas cobranças, com Fábio Santos, Lucas Pratto, de cavadinha, Gabriel e Cazares. O Juventude marcou duas vezes, com Hugo Almeida e Sananduva. E o goleiro Victor voltou a ser herói, defendendo, no lado direito, a cobrança de Wallacer, e, no lado esquerdo, o chute de Roberson, levando o Galo à semifinal.

Victor é destaque na classificação

Autor de grandes defesas durante o tempo regulamentar e outras duas na disputa de pênaltis, o goleiro Victor foi o destaque do Galo na classificação às semifinais da Copa do Brasil. “Feliz poder ter defendido duas cobranças. A gente não pode tirar o mérito do Juventude, que fez uma grande partida e nos impôs muita dificuldade”, disse o arqueiro.

“O Elias (goleiro) foi um monstro. A gente poderia ter feito o gol no tempo normal, tivemos muitas oportunidades, mas fico feliz por ter, no momento certo, ajudado a equipe a conseguir a classificação”, completou Victor, que terminou o jogo como capitão da equipe, após a saída de Leonardo Silva.

(Fonte: Super Esportes e Site Oficial do Atlético)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.