Home / Mundo / Ataques deixam dezenas de mortos e feridos

Ataques deixam dezenas de mortos e feridos

Ao menos 13 pessoas morreram em um duplo atentado reivindicado pelo grupo fundamentalista Al Shabab nas proximidades do aeroporto de Mogadíscio, na Somália, nesta terça-feira (26/7). Foram alvos um destacamento de tropas da União Africana e um posto de controle do governo. Os ataques foram realizados com dois carros-bomba.

Em comunicado publicado na Internet, o porta-voz do grupo terrorista, Abdulaziz Abu Muscab, reivindicou as ações. “As duas explosões foram provocadas por valentes suicidas mujahedines, que atacaram dois locais diferentes, onde os supostos soldados de manutenção da paz estão baseados”, disse.

O Shabab não parou suas ações de guerrilha ao longo do último ano, embora tenha sido forçado a se retirar das principais cidades da Somália, graças a uma ofensiva do governo local com apoio dos Estados Unidos.

Padre é morto em novo ataque na França

Pelo menos três pessoas morreram e uma ficou ferida em estado grave após um ataque realizado na madrugada desta terça-feira (26/7), em uma igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray, nas proximidades de Rouen, Norte da França.

O refém morto foi identificado pela mídia local como Jacques Hamel, um padre de 86 anos. Ele teria sido degolado. Os outros dois mortos são os agressores, que foram “neutralizados” pelas forças de segurança.

Além disso, uma religiosa foi hospitalizada em estado grave e um policial ficou ferido durante a operação. De acordo com a imprensa local, os criminosos teriam invadido a igreja, por volta das 9h horário local (4h no horário de Brasília) portando facas e gritando em defesa do Estado Islâmico. Além do padre e da religiosa, duas freiras e outras pessoas que estavam no local também foram feitas reféns.

O presidente da França, François Hollande, e o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, seguem para a cidade para acompanhar a situação.

A França está em estado de alerta desde 13 de novembro do ano passado, quando ataques jihadistas deixaram 130 mortos e centenas de feridos na capital, Paris. A medida de segurança foi ampliada depois de um ataque na cidade de Nice, no último dia 14, quando um homem ligado ao Estados Islâmico atropelou uma multidão que celebrava a data nacional do país, deixando 84 pessoas mortas.

Polícia francesa em uma passagem subterrânea perto da igreja onde dois sequestradores mataram um padre (Foto: EPA/Alice Paralacci/Agência Lusa)

19 mortos em ataque a clínica no Japão

A polícia japonesa confirmou hoje (26/7) a morte de mais quatro pessoas em ataque com faca em uma clínica para deficientes na cidade de Sagamihara, a oeste de Tóquio – o número de pessoas assassinadas subiu de 15 para 19 pessoas.

Até então, falava-se em 15 mortos e 45 feridos, sendo quatro em estado gravíssimo e inconscientes. Outras 20 pessoas continuam em estado grave.

De acordo com informações passadas pela polícia, o ataque foi realizado pelo ex-funcionário da clínica Satoshi Uematsu, de 26 anos de idade. Meia hora depois do crime, o assassino entregou-se à polícia, dizendo: “Eu fiz isso”.

O centro para deficientes fica localizado em um calmo bairro residencial de uma região montanhosa, ocupa uma área de 3.890 metros quadrados, é dividido em alguns blocos e tem capacidade para abrigar até 160 pacientes. No momento do ataque, residiam no local 149 deficientes com idades entre 19 e 75 anos.

Sírio explode bomba e deixa 12 feridos na Alemanha

Um refugiado de origem síria se matou ao explodir uma bomba na noite do dia 24 de julho, durante um festival de música na cidade de Ansbach, nas proximidades de Nuremberg, na Alemanha. Ao menos 12 pessoas ficaram feridas, sendo que três estão em estado grave,

O homem, identificado como um imigrante sírio de 27 anos que pedia asilo no país, explodiu uma bomba que estava em sua mochila quando tentava entrar em um festival onde estavam cerca de 2,5 mil pessoas.

O criminoso havia tentado se matar duas vezes em situações anteriores e esperava ser extraditado. Ele tinha passagem pela polícia alemã por crimes relacionados ao uso e venda de drogas.

Ainda que o atentado não tenha sido reivindicado por nenhum grupo, autoridades acreditam que a ação tenha sido inspirada nos recentes ataques dos militantes jihadistas do Estado Islâmico.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, está acompanhando a situação e lamentou os episódios de violência.

Outros ataques na Alemanha

Esse é mais um de uma série de ataques do tipo em um intervalo de poucos dias no país. Ainda na noite de domingo, um refugiado sírio de 21 anos matou uma mulher com um facão em Reutlingen e deixou outras duas pessoas feridas durante um ataque em um restaurante que, segundo as autoridades locais, não tinha ligações com terrorismo.

Na última sexta-feira (22/7), um homem abriu fogo em um centro comercial em Munique, deixando nove mortos e mais de 30 feridos. O atirador, identificado como Ali Sonboly, um jovem de 18 anos de origem iraniana, era obcecado por armamentos e sofria bullying na escola.

Na segunda-feira, dia 18, um jovem afegão de 17 anos invadiu um trem com destino a Wurzburg, no centro-sul da Alemanha, com um machado e feriu quatro pessoas, sendo três gravemente.

Ataque com morteiro na Síria

Várias pessoas morreram em um ataque com morteiro num restaurante de Damasco, capital da Síria, neste domingo (24), segundo observadores e testemunhas.

De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos, há dezenas de feridos no local. Uma fonte anônima disse à agência Reuters que, pelo menos, seis pessoas morreram no restaurante, localizado no distrito de Bab Touma, na Cidade Antiga de Damasco. Outras fontes falam em oito mortos.

Ataques de morteiro em áreas controladas pelo governo em Damasco a partir de zonas tomadas pelos rebeldes são relativamente raros. Até o momento, nenhum grupo assumiu a autoria do bombardeio

Ataque suicida em Bagdá mata 14 pessoas

Pelo menos 14 pessoas morreram em um ataque suicida em Bagdá, no domingo (24/7). O atentado teve como alvo um posto de controle no norte da capital iraquiana, no bairro xiita de Kadhimiya. Entre os mortos estão pelo menos oito civis.

Cerca de 20 pessoas ficaram feridas, revelaram fontes médicas e policiais. Ainda não houve reivindicação imediata de responsabilidade pelo ataque, mas o Estado Islâmico tem realizado ataques suicidas contra as forças de segurança e contra membros da comunidade xiita do país.

No dia 3 de julho, um homem-bomba matou 292 pessoas no bairro de Karrada, em Bagdá. Uma semana depois, um ataque a um templo xiita em Balad, ao norte da capital, causou 40 mortes.

O Estado Islâmico conquistou grandes áreas no norte e oeste de Bagdá, em 2014, mas as forças iraquianas vêm ganhando terreno desde então por meio de uma série de operações para reconquistar a área.

(Fonte: Agência Brasil / Agência Ansa / Agência Sputnik)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>