Home / Minas Gerais / Justiça aceita denúncia do MPMG e cunhado de Ana Hickmann vira réu por homicídio

Justiça aceita denúncia do MPMG e cunhado de Ana Hickmann vira réu por homicídio

A Justiça recebeu nesta sexta-feira (8/8) denúncia do promotor Francisco Santiago, do 2º Tribunal do Júri, contra o cunhado da apresentadora Ana Hickmann, Gustavo Henrique Bello Correa, de 35 anos, por homicídio doloso. Ele matou o fã da apresentadora Rodrigo Augusto de Pádua, de 30, depois de o rapaz tentar assassiná-la no quarto de um hotel na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, em 21 de maio. O representante do Ministério Público alega que, mesmo depois de disparar uma vez e dar uma rasteira em Rodrigo, momento no qual considera que ele ficou “desfalecido no solo e impossibilitada de oferecer resistência”, Gustavo efetuou outros dois tiros.

O cunhado da apresentadora foi enquadrado no Artigo 121 do Código Penal, que prevê reclusão de 12 a 30 anos por homicídio qualificado. A denúncia é exatamente o oposto do que a Polícia Civil apontou em investigação. Em 17 de junho, o delegado responsável pelo caso, Flávio Grossi, pediu o arquivamento do inquérito alegando que o cunhado da apresentadora teria agido em legítima defesa. Ele sustentou ainda que o atentado foi planejado em todos os detalhes, dos locais de abordagem até a escolha da arma do crime. Pádua foi morto com três tiros na nuca, depois de luta corporal que teria durado cerca de 8 minutos, de acordo com o promotor.

Hoje, a apresentadora comentou a decisão em suas redes sociais. “Bom dia. #familia”, escreveu, junto a uma imagem com o significado da palavra indignação. “Revolta; sentimento de oposição, de cólera, provocado por uma circunstância injusta, indigna ou revoltante: a indignação do povo diante do preço (…). P. ext. Raiva; excesso de ódio: a indignação provocada pela corrupção”.

Ana Hickmann ao lado de seu cunhado Gustavo Henrique Bello Correa (Reprodução/Instagram)

Os advogados de Ana Hickmann e do cunhado dela também repudiaram os argumentos do Ministério Público. Em nota, a defesa informou que vai tomar todas as medidas cabíveis para comprovar a inocência do cliente. “A defesa de Gustavo Correa repudia veementemente os termos da denúncia ofertada pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais, contrariando o excelente trabalho realizado pela polícia civil do estado onde concluiu, após longa e exaustiva investigação, que houve uma ação de legítima defesa”, diz a nota.

Tentativa de assassinato

Morador de Juiz de Fora, o agressor se hospedou no mesmo hotel da equipe da apresentadora, que estava em BH para o lançamento de produto da sua marca. A tentativa de assassinato da apresentadora e a morte do agressor ocorreram na tarde de um sábado. Pádua se hospedou no hotel no dia anterior, conforme investigações da Polícia Civil, e passou a observar integrantes da equipe da apresentadora a partir do almoço de sábado. Por volta das 14h, ele rendeu o cunhado da apresentadora e o obrigou a levá-lo até o quarto onde estavam Ana Hickmann e sua assessora, Giovana Oliveira, mulher de Correa.

Nas investigações, o delegado dividiu as agressões entre o cunhado da apresentadora e Rodrigo em duas partes. Na primeira, para salvar Ana e Giovana de Oliveira, sua mulher e assessora da artista, Gustavo se lança sobre o fã para tentar tomar-lhe a arma. Nesse momento, há o primeiro disparo e Giovana é atingida. Em seguida, ela e Ana saem do quarto e a porta se fecha.

Na segunda parte, Gustavo dá uma rasteira em Rodrigo, cai em cima dele e os dois lutam. Um segundo tiro é disparado quando Gustavo tenta tirar a arma do fã de Ana. Depois, Rodrigo é atingido por três tiros derradeiros, num intervalo de apenas três segundos. Antes, Gustavo tentou ainda tirar a arma mordendo o braço de Rodrigo, o que foi comprovado na necropsia. A perícia indicou que pelo menos no primeiro disparo eles ainda estavam em luta.

(Fonte: Estado de Minas/Junia Oliveira)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>