Home / Esportes / Coelho vence o Galo no primeiro duelo da final do Campeonato Mineiro

Coelho vence o Galo no primeiro duelo da final do Campeonato Mineiro

O América levou a melhor no primeiro clássico da decisão do Campeonato Mineiro. E quem fez a diferença para o Coelho foi um jogador que saiu do banco de reservas. Danilo fez os dois gols da vitória diante do Atlético, por 2 a 1, neste domingo, no Independência, deixando o time alviverde perto da conquista do Estadual. Lucas Pratto, aos 48 da etapa final, descontou e manteve o Galo vivo na final.

O segundo e decisivo confronto será no próximo domingo, às 16h, no Mineirão. E o América poderá empatar para levantar a taça. Ao Atlético, só resta ganhar por qualquer placar para conquistar o bicampeonato mineiro, já que fez campanha superior na primeira fase e tem a vantagem de jogar por dois resultados com mesmo placar ou diferença.

Uma dificuldade a mais para o time alvinegro será a partida diante do Racing, quarta-feira, no Independência, valendo a classificação às oitavas de final da Copa Libertadores, o que dividirá as atenções do grupo com a final estadual. Enquanto isso, o Coelho terá a semana inteira para se preparar visando ao segundo duelo da decisão do Mineiro.

O personagem do primeiro clássico foi a campo por causa de um problema com um companheiro. Tiago Luís sentiu tonteira ainda no primeiro tempo e foi levado a um hospital para exame de imagem. Danilo entrou e teve o brilho de fazer os dois gols, em jogadas parecidas. O Atlético pressionou na etapa final, quando o Coelho já abrira 2 a 0, mas faltou efetividade nos lances ofensivos, além de organização. O gol de Lucas Pratto no fim, aos 48min, depois que Robinho perdeu pênalti, manteve a esperança do Galo.

As mudanças processadas pelo técnico Diego Aguirre, que poupou Lucas Pratto e escalou Patric e Hyuri desde o começo só serviram para deixar a equipe mais confusa em campo. E o América aproveitou bem as brechas no lado direito da defesa atleticana para conquistar a vitória, contando com o momento de brilho de Danilo. A esperança atleticana voltou com o gol do argentino, escalado no segundo tempo, que mostrou a marca do artilheiro nos acréscimos e manteve o time alvinegro vivo na disputa.

Coelho levou a melhor no primeiro duelo (Foto: Bruno Cantini / Atlético Mineiro)

O jogo

O Atlético teve mais posse de bola no primeiro tempo, enquanto o América adotou a velocidade pelas laterais como principal arma, principalmente com Bryan, pela esquerda. Ao Galo faltou objetividade ofensiva, muito em função das alterações na equipe promovidas pelo técnico Diego Aguirre. Clayton, escalado no lugar de Lucas Pratto, que foi poupado e ficou no banco, não conseguiu exercer a função de atacante. Hyuri e Patric, outras novidades, ficaram isolados pelas pontas, sem auxílio dos companheiros.

Leandro Donizete tentou fazer a função de distribuir as bolas pelo meio, sem sucesso. O América teve um susto com a saída repentina de Tiago Luís, que sentiu tonteira e deixou o estádio em uma ambulância, direto para o hospital, onde foi submetido a uma tomografia. Por ironia do destino, a saída do meio-campista foi decisiva para a vantagem do Coelho no primeiro tempo. Danilo entrou e Bryan passou para o meio.

Aos 34, Danilo mostrou estrela ao concluir belo lance e deixar o América na frente. Ele recebeu passe de Rafael Bastos, de cabeça, driblou Marcos Rocha com facilidade e chutou sem chance para Victor: 1 a 0. Festa da torcida americana, atleticanos calados. O Galo dominava as ações no meio-campo, mas não conseguia articular jogadas ofensivas. A melhor oportunidade foi com Hyuri, lançado por Robinho na área. Ele chegou na frente de João Ricardo e tocou por cima. Suéliton salvou.

Na saída para o vestiário, Robinho alertou para os lances de ataque. “Precisamos caprichar no último passe, estamos um pouco ansiosos para deixar o companheiro na cara do gol. Precisamos melhorar”, avaliou. Do outro lado, Danilo era só entusiasmo: “Não sei o que aconteceu com Tiago, mas estou feliz com o gol. Decisão é comigo, sempre tenho felicidade de marcar gol e agora não foi diferente.”

Esperança no fim

O Atlético voltou a campo com Lucas Pratto no lugar de Cazares. Mas quem voltou a brilhar foi Danilo. Aos 5min, ele recebeu de Pablo na área, livre de marcação, e teve tempo de dominar e chutar. A bola resvalou em Marcos Rocha, que chegou atrasado, e saiu do alcance de Victor: 2 a 0. Mais festa da torcida do Coelho, enquanto Diego Aguirre mexeu de novo. Ele tirou o inexpressivo Clayton e pôs Cazares.

Mais na base da vontade do que na técnica ou organização, o Atlético foi para cima em busca da reação. Mas o treinador atleticano levou um inesperado golpe com a contusão de Douglas Santos, que sentiu dor no joelho direito e foi substituído por Carlos Cesar, deslocado para a lateral esquerda. O time alvinegro até melhorou em produção ofensiva, obrigando João Ricardo a trabalhar, como em cabeçada de Hyuri.

Depois de tanto pressionar, o Atlético teve um pênalti marcado a seu favor, aos 45. Carlos Cesar invadiu a área e chutou. E o experiente Leandro Guerreiro deu uma de goleiro e desviou a bola com as mãos. Lucas Pratto é o cobrador oficial do time, mas quem se apresentou para bater foi Robinho. E o camisa 7 chutou para defesa salvadora de João Ricardo. Tudo levava a crer que o Coelho garantiria o triunfo por 2 a 0, mas aí apareceu o artilheiro. Lucas Pratto limpou na área e acertou o cantinho direito do goleiro, aos 48min: 2 a 1. Um alento para os atleticanos.

(Fonte: Super Esportes / Repórter: Vicente Ribeiro)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>