Governo do Espírito Santo alerta ribeirinhos sobre onda de lama em Colatina

0

Ribeirinhos do município de Colatina (ES) estão sendo notificados sobre os perigos da onda de lama decorrente do rompimento das barragens de rejeitos em Mariana (MG), operadas pela Mineradora Samarco.

O secretário de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano do Espírito Santo, João Coser, chegou hoje (9) ao município para acompanhar as ações da Defesa Civil estadual e municipal em apoio à população ribeirinha do Rio Doce e para traçar estratégias de abastecimento dos moradores, com planejamento de carros-pipa do governo estadual, prefeituras e empresas.

Segundo a assessoria do secretário, aproximadamente 116 ribeirinhos de Colatina já foram notificados. O Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) está de plantão desde sábado (7) no município, a fim de acompanhar os impactos ambientais. De acordo com o último boletim, a expectativa é que a lama chegue ao estado hoje à noite.

Além disso, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama) e também o Instituto estão em contato com os órgãos ambientais de Minas Gerais, de modo a trocar experiências e atualizar informações. Conforme o Serviço Geológico do Brasil, a onda está perdendo força, velocidade e volume.

A primeira ação preventiva alertou pescadores e usuários do rio sobre os perigos da enxurrada de lama, que deve ocorrer inicialmente no Município de Baixo Guandu, na região noroeste, para depois atingir as cidades de Colatina e Linhares, com previsão de atingir a foz do rio na próxima semana. Autoridades alertam que o Rio Doce pode subir entre 1,5m e 2m.

Em nota, o coordenador da Defesa Civil do estado, coronel Fabiano Bonno, afirmou que, “além do trabalho aéreo, equipes em terra, compostas pela Defesa Civil estadual e dos três municípios que serão afetados, abordaram as pessoas identificadas pelo helicóptero. Começamos na foz do Rio Doce e seguimos até Regência, em Linhares, orientando as pessoas ao longo da calha do rio”.

Conforme o coordenador, foram montadas duas bases fixas, em Colatina e Baixo Guandu. “Estamos trabalhando com a Defesa Civil dos municípios. Aproveitamos para pedir aos moradores de Baixo Guandu, Colatina e Linhares que economizem a água que puderem nos próximos dias.”

De acordo com a assessoria do secretário João Coser, com o apoio de municípios vizinhos e empresas, além de receber água tratada, entidades estão captando água bruta para levar para estações de tratamento de Baixo Guandu e Colatina.

As autoridades envolvidas apelam para as empresas com carros-pipa e que puderem colaborar que entrem em contato com a Defesa Civil pelos telefones 27 99975-2075 (Baixo Guandu) ou 27 99979-6596 (Colatina). Também podem fazer contato direto com o coordenador da Defesa Civil do estado por meio do telefone (27 99904-5736.

Os municípios de Colatina e Baixo Guandu, que captam água para abastecimento do Rio Doce, terão dificuldades no abastecimento. Linhares, que capta água no Rio Pequeno, não terá esse problema e auxiliará no abastecimento de água para estas cidades.

A Defesa Civil divulgou ainda os contatos para quem quiser doar água mineral. É preciso procurar o quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo, na Rua Tenente Mário Francisco de Brito, 100, Enseada do Suá, Vitória (ao lado da 3ª Ponte). O telefone para contato é 27 3137-4440.

Ribeirinhos do município de Colatina estão sendo notificados sobre os perigos da onda de lama decorrente do rompimento das barragens de rejeitos em Mariana (MG) (Fred Loureiro – Secom – ES / Divulgação)

(Fonte: Agência Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.