Radares meteorológicos vão auxiliar produção agrícola em Minas Gerais

0

Morador do pequeno município de Francisco Badaró, no Médio Jequitinhonha, o produtor rural Flávio Figueiró Sousa sofre com a falta de chuva durante todo o ano. “É um desafio pra gente, está tudo muito seco”, diz. Agora, isso pode mudar. Flávio acaba de receber em seu terreno, sem custo algum, uma estação de monitoramento agrometeorológico.

A iniciativa faz parte de um acordo de cooperação técnica firmado entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG) e o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), que até o fim do ano vai colocar em funcionamento mais 112 pluviômetros em todo o estado.

No caso de Flávio, por exemplo, os dados poderão servir para programar o melhor período do ano para plantio e calcular a quantidade de irrigação necessária em função de quanto choveu. Na prática, isso significa um planejamento melhor da produção e colheita mais eficiente.

“Minha esperança é de que as coisas melhorem e eu consiga produzir mais”, conta Flávio. Em sua propriedade, ele produz milho, feijão e banana, além de criar gado.

Segundo o coordenador técnico da Emater-MG em Montes Claros, na região Norte do estado, Sérgio Oliveira, a primeira etapa do acordo foi concluída e consistiu na instalação de 39 estações meteorológicas automáticas em municípios do semiárido mineiro.

“Elas são recarregadas por meio de energia solar e enviam os dados automaticamente ao Cemaden, mediante sinal de telefonia celular. A Emater-MG receberá e analisará os dados coletados para envio ao produtor”, explica. As estações medem pluviosidade, umidade do ar e do solo, velocidade do vento, dentre outros.

Oliveira explica que a Emater-MG foi a responsável por identificar produtores interessados e mais sensibilizados com a questão ambiental. Agora, a previsão é a de que, ainda neste mês, comece a segunda fase, na qual serão instalados os 112 pluviômetros, distribuídos por 95 municípios. O objetivo é alocá-los de forma que sejam obtidas informações em todas as regiões do estado.

“Os dados serão repassados mensalmente e indicarão, por exemplo, os níveis de umidade do solo e a quantidade de chuva naquela região”, diz Oliveira. A partir daí, a Emater-MG poderá realizar estudos no estado, fazer alertas de desastres naturais, e, ainda, prestar consultorias aos produtores rurais, facilitando a tomada de decisões no campo.

São 39 estações já instaladas em Minas – Foto: Divulgação / Emater-MG

Números

São 39 estações já instaladas e 95 municípios mineiros ainda receberão 112 pluviômetros até o fim do ano. O investimento do Cemaden no programa é de R$ 2,2 milhões.

Etapas do acordo

1ª etapa (concluída) – Instalação de 33 estações do tipo PCD Aqua (fazem as medições da precipitação e umidade do solo); e instalação de 6 estações PCD Agro (monitoram a temperatura e umidade do ar e do solo, direção e velocidade do vento, radiação solar e saldo de radiação).

2ª etapa (em andamento) – Instalação de 112 pluviômetros que medem o índice pluviométrico, em 95 municípios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.