Home / Esportes / Atlético e Caldense empatam o primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro

Atlético e Caldense empatam o primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro

Veterana jogou de igual para igual contra o Galo e fez por merecer resultado em BH

A Caldense mostrou porque foi líder da primeira fase do Campeonato Mineiro e não se intimidou com o Mineirão repleto de atleticanos na tarde deste domingo, pela ida da finalíssima da competição. O empate sem gols diante do Atlético coroou a boa exibição do sistema defensivo da Veterana, que passa a depender de nova igualdade para conquistar o título estadual pela segunda vez em sua história. O Galo, por sua vez, é obrigado a vencer no próximo domingo, em Varginha, caso queira faturar o troféu. O segundo jogo está marcado para 16h, no Estádio Melão.

Em meio ao confronto pegado, com poucas chances claras de gol e muita disputa de bola no meio-campo, há de se destacar a boa presença da torcida atleticana no Gigante da Pampulha. O público de 53.772 pagantes proporcionou a renda milionária de R$ 2.387.910,00. Ao todo, 54.629 pessoas estiveram presentes no estádio.

Equilíbrio no primeiro tempo

De um lado o Atlético, apoiado por mais de 53 mil torcedores no Mineirão. Do outro a Caldense, disposta a aprontar uma “zebra” em Belo Horizonte. A decisão do Estadual colocou frente a frente clubes com realidades distintas na parte financeira. Enquanto a folha salarial do Galo beira os R$ 6 milhões, a Veterana não gasta mais que R$ 160 mil para custear grupo de jogadores e comissão técnica. Dentro de campo, contudo, nada disso pesou. Líder da primeira fase do Mineiro, com 25 pontos, a equipe de Poços de Caldas jogou duro no primeiro tempo e dificultou bastante a vida do Galo. Logo aos 6min, Tiago Azulão desviou escanteio cobrado por Nadson e fez o Gigante da Pampulha ficar em silêncio por alguns segundos. A bola tirou tinta do travessão de Victor. Aos 12min, foi a vez de Luiz Eduardo perder boa chance ao tentar finalizar de letra depois de receber passe de Azulão. Mais um susto para o Alvinegro.

Necessitando da vitória para inverter a vantagem do adversário, o Atlético demorou um pouco para se soltar em campo. Luan era quem tentava puxar jogadas de velocidade, porém, em muitas situações, não tinha com quem tabelar. Responsável pela armação, Guilherme não conseguia encaixar lançamentos precisos, já que a defesa da Caldense, bem posicionada, afastava todos os lances. A melhor chance do Galo foi criada somente aos 31min, quando Carlos cabeceou bola cruzada por Luan e exigiu ótima defesa de Rodrigo, goleiro vazado apenas quatro vezes na primeira fase. Aos 41min, Patric participou de um rápido contra-ataque atleticano e chutou à direita da baliza do time de Poços de Caldas. Os lances efetivamente perigosos pararam por aí. Sobretudo pela eficiência da Veterana na marcação, o empate sem gols na etapa inicial acabou justo para os dois lados.

Veterana segura empate

No intervalo da partida, Levir Culpi, técnico do Atlético, substituiu Guilherme, que pouco apareceu no primeiro tempo e levou um cartão amarelo, por Thiago Ribeiro, atacante de velocidade. Já a Caldense voltou com a mesma formação, determinada a segurar no mínimo um empate. Apesar de ter sido pressionada nos primeiros instantes, foi a Veterana quem assustou primeiro, logo aos 2min. Tiago Azulão soltou a bomba e Victor espalmou. O Galo respondeu na sequência, com belíssima jogada de Lucas Pratto: o argentino driblou cinco adversários e, da intermediária, bateu à direita de Rodrigo. Se a bola entrasse, seria um gol de placa.

A qualidade técnica da partida caiu no decorrer do segundo tempo. Sem espaço para atacar, o Galo passou a insistir em cruzamentos, quase todos errados. Tranquila na defesa, a Caldense agradecia. Na metade da etapa complementar, Levir Culpi e Leonardo Condé voltaram a mexer nas equipes. No Galo, Cárdenas substituiu Carlos, enquanto Cristiano entrou no lugar de Luiz Eduardo no ataque da Veterana. A alteração da equipe adversária surtiu mais efeito quando, aos 25min, Cristiano exigiu corte providencial de Victor ao bater cruzado. Na sobra, Yuri e Nadson desperdiçaram as finalizações.

Desesperado e na base de lançamentos longos em direção à grande área adversária, o Atlético partiu para o abafa e tentou pressionar nos últimos minutos, mas sem sucesso. A Caldense, que ainda teve o volante Tiago Ulisses reforçando a marcação, conseguiu segurar um empate heroico que lhe deixa em boas condições para conquistar o Campeonato Mineiro. O desfecho da história será conhecido domingo que vem, em Varginha.

Atlético 0 x 0 Caldense

ATLÉTICO: Victor; Patric, Edcarlos, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Dátolo, Luan e Guilherme (Thiago Ribeiro, no intervalo); Carlos (Cárdenas, aos 21min do 2ºT) e Lucas Pratto – TÉCNICO: Levir Culpi

CALDENSE: Rodrigo; Marcelinho, Paulão, Plínio e Rafael Estevam; Serginho, Yuri, Tiago Azulão (Ewerton Maradona, aos 33min do 2ºT) e Nadson (Tiago Ulisses, aos 39min do 2ºT); Zambi e Luiz Eduardo (Cristiano, aos 22min do 2ºT) – TÉCNICO: Leonardo Condé

CARTÕES AMARELOS: Guilherme, aos 21min do 1ºT (ATL); Rodrigo, aos 25min, Plínio, aos 28min, Serginho, aos 44min do 2ºT
PÚBLICO PAGANTE: 53.772
PÚBLICO PRESENTE: 54.629
RENDA: R$ 2.387.910,00
MOTIVO: jogo de ida da final do Mineiro
LOCAL: Mineirão
DATA: domingo, 26 de abril de 2015
ÁRBITRO: Cleisson Veloso Pereira
AUXILIARES: Guilherme Dias Camilo e Márcio Eustáquio Santiago

(Fonte: Super Esportes)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>