Home / Norte de Minas / Trio tenta registrar ocorrência falsa para solicitar seguro DPVAT e vai parar na Depol em Montes Claros

Trio tenta registrar ocorrência falsa para solicitar seguro DPVAT e vai parar na Depol em Montes Claros

Envolvidos deram informações falsas sobre acidente em Montes Claros. Durante depoimento eles acabaram assumindo a tentativa de fraude.

Três pessoas foram presas na tarde desta quarta-feira (22) suspeitas de fraudar informações durante o registro de um Boletim de Ocorrência em Montes Claros, Norte de Minas. Segundo a Polícia Militar, o documento seria utilizado para solicitar o seguro DPVAT, após um acidente de moto, ocorrido no domingo (19).

As prisões ocorreram uma semana após a operação Tempo de Despertar, realizada pelo Ministério Público Estadual e a Polícia Federal, no dia 13 de abril. 40 pessoas foram presas, 27 somente em Montes Claros, gerando um prejuízo de mais de R$ 1 bilhão em todo país.

Trio assumiu que informações passadas eram falsas (Foto: Valdivan Veloso/G1)

O trio preso nesta quarta informou à PM que Delton Ferreira Silva, de 23 anos, fraturou um braço ao atropelar um cachorro no Bairro Independência. “De fato o acidente ocorreu. Porém, a vítima não tem habilitação e solicitou que outra pessoa assumisse que estava pilotando a motocicleta”, afirma o comandante do Pelotão de Trânsito do 10º Batalhão da PM, Marcos Vinícius Pereira.

Para o registro de ocorrência pretérita, quando a polícia não registra o BO no dia do acidente, é necessário que haja testemunhas, segundo o tenente Pereira. Neste caso, além da vítima e o suposto condutor, a namorada da vítima, Ana Flávia de Jesus Oliveira, de 24 anos, também prestou depoimento sobre o acidente.

As informações passadas por elas também ajudaram a polícia a descobrir a tentativa de fraude. Um terceira testemunha, que não teve o nome divulgado, afirmou que na motocicleta havia apenas o rapaz que fraturou o braço.

“Entretanto, o rapaz afirmou que era passageiro da moto pilotada por Amadeu Guimarães, mas o suposto condutor não apresentava nenhuma escoriação. Ao serem indagados sobre as características do cachorro atropelado, eles entraram em contradição; um afirmava que era pequeno e rajado e o outro afirmava que o cachorro era grande e preto”, explica o policial.

Após confrontar as informações, segundo a PM, Delton Ferreira assumiu que tentou fraudar informações para o registro do Boletim. Eles foram detidos e serão encaminhados à delegacia de Polícia Civil. Eles podem ser autuados por falsidade ideológica e se condenados podem pegar de um a cinco anos de prisão. Nenhum dos envolvidos quis falar com a imprensa.

Fraudes contra o DPVAT

No dia 13 de abril deste ano, o Ministério Público Estadual e a Polícia Federal desencadearam a operação “Tempo de Despertar” para combater fraudes no DPVAT. Na ação, 40 pessoas foram presas, 27 somente em Montes Claros.

As investigações apontaram um prejuízo de mais de R$ 1 bilhão em todo país. Entre os envolvidos estão empresários, profissionais de saúde, policiais civis e militares e advogados. Membros da Seguradora Líder, administradora do seguro, também foram apontados pela investigação de participarem no esquema fraudulento.

(Fonte: Inter TV Grande Minas / G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>