Home / Leste de Minas / Divulgação de gastos da Câmara de Ipatinga com viagens causa desconforto aos vereadores

Divulgação de gastos da Câmara de Ipatinga com viagens causa desconforto aos vereadores

Assunto já vinha sendo repercutido na Câmara e causado transtorno entre membros do Legislativo, apesar dos gastos estarem disponíveis no Portal da Transparência.

A reportagem veiculada pelo Jornal Estado de Minas nesta quarta-feira (25/03), com título “Vereadores de Ipatinga levantam suspeitas com cursos de capacitação em cidades turísticas” gerou desconforto entre membros do Legislativo. De acordo com a publicação, a Casa teria gasto, ao longo de 2014, cerca de R$ 400 mil com diárias de viagens para 14 vereadores participarem de cursos de capacitação em cidades consideradas como pontos turísticos do País.

Vereadores ressaltaram que os gastos tem amparo legal e procedimentos são averiguados pelo corpo técnico da Câmara de Ipatinga – Foto: Jornal Vale do Aço / Reprodução

Apesar de nenhum vereador ainda ter se manifestado publicamente sobre o assunto, era notório na Câmara, na tarde desta quarta-feira (25), a indignação dos parlamentares sobre as denúncias, consideradas por eles como infundadas. Em conversas de corredor, especulou-se sobre possível “jogo político” na tentativa de desmoralizar a administração anterior do Legislativo Municipal, que acabou respingando na maioria dos parlamentares. No último dia 20, o assunto chegou a ser levantado durante reunião por um dos membros do Legislativo.

Mesmo sem um posicionamento oficial dos 14 vereadores apontados pela matéria, a Câmara de Ipatinga se manifestou sobre o assunto por meio de nota. Nela, a assessoria informou que as escolhas das cidades onde foram realizadas as capacitações cabem exclusivamente às organizadoras dos cursos. Por isso, a Câmara não tem nenhuma influência na escolha dessas cidades. Informou ainda que todos os gastos com diárias têm amparo legal e todos os procedimentos são conferidos por servidores públicos efetivos, devidamente treinados para essa atividade. Ressaltou também que, após a realização do curso, todo vereador é obrigado a apresentar um relatório detalhado sobre a viagem.

Em seu posicionamento, a Câmara de Ipatinga destacou ainda que todas as informações relativas aos gastos de vereadores com diárias de viagens para curso de capacitação sempre estiveram disponíveis no Portal da Transparência da Câmara Municipal (www.camaraipatinga.mg.gov.br).

Investigação

Ainda na tarde desta quarta-feira (25), a 7ª Promotoria de Justiça de Ipatinga publicou nota, no perfil do Facebook, informando que serão instaurados inquéritos civis, com base na reportagem, para a apuração dos fatos em relação aos gastos com viagens de vereadores. A expectativa ontem era de que o mesmo procedimento seja adotado pela Promotoria de Justiça em relação a outros gastos públicos como os R$ 800 mil “investidos” pela Prefeitura Municipal de Ipatinga para elaboração do site da administração municipal.

Aliás, este valor (R$ 800 mil), foi citado pela vereadora Lene Teixeira (PT), durante uma sessão no dia 20, na Câmara de Ipatinga, para tentar justificar o investimento da administração municipal. Ela comparou os gastos dos vereadores de Braúnas com viagens às despesas dos parlamentares ipatinguenses. “Esse valor é quase igual ao gasto aqui pelos vereadores somente com viagens e diárias. Em 2013, os parlamentares de Ipatinga gastaram R$ 226.954 reais”, pontuou.

(Fonte: Jornal Vale do Aço)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>