Morro do Pilar receberá R$ 4,5 milhões para obras de saneamento básico

0

Em breve a Prefeitura de Morro do Pilar vai começar a maior obra de saneamento da história do município, que prevê o tratamento completo do esgoto urbano, hoje despejado nos rios e córregos. O município conseguiu, por meio de um projeto bem elaborado, R$ 4,5 milhões do Governo Federal para canalizar e tratar os resíduos sanitários. De acordo com a prefeita Vilma Diniz, o processo de licitação para contratar a empresa responsável estará pronto em dois meses.

O ex-presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), engenheiro Gilson Queiroz, esteve em Morro do Pilar no dia 21 de maio para conhecer o município e anunciar oficialmente o recurso. Ele foi fundamental na liberação da verba, pleiteada quando ainda presidia a fundação. Além de Gilson, o ex-deputado e assessor parlamentar Ivo José da Silva e outros políticos influentes participaram de um almoço na casa da prefeita.

(Morro do Pilar receberá R$ 4,5 milhões para obras de saneamento)

“A conquista do recurso representa uma das maiores obras de todos os tempos”, afirma a Vilma Diniz. De acordo com ela, Morro do Pilar não trata um m³ de esgoto sequer e isso é uma preocupação do seu governo desde o dia 1º de janeiro de 2013. “Para mim é um desafio, desde o primeiro momento, buscar recursos para que tornasse uma realidade o tratamento de esgoto em Morro do Pilar, que é crucial para a qualidade de vida”, ressaltou.

A obra será, certamente, um marco para o atual governo. “Costumo dizer o seguinte: na gestão passada, a maior obra que eles conseguiram não chegou ao valor de R$ 3 milhões. Eu já entro com o pé direito. No meu primeiro ano, só neste convênio já consegui para R$ 4,5 milhões”, comparou Vilma.

Gilson Queiroz, ex-presidente da Funasa, afirmou que o Governo Federal vem aumentando significativamente, desde a época de Lula, os investimentos em saneamento no Brasil. “Passamos a investir por ano, no governo da presidenta Dilma, mais de R$ 32 bilhões por ano em todo o país”, disse ele.

Gilson destacou ainda que não existe mais aquela “política de compadre”, em que o recurso era distribuído entre amigos e correligionários. “Foi feita uma seleção criteriosa de projetos, então tenho de parabenizar a Prefeitura de Morro do Pilar, que apresentou um projeto técnico adequado, convincente que foi selecionado entre 3.780”, destacou o engenheiro.

Do total de municípios que foram ao Governo Federal em busca de dinheiro, 635 passaram na peneira. Em Minas Gerais, 94 foram contemplados, entre eles, Morro do Pilar. O processo demorou cerca de um ano, devido às análises, visitas de técnicos em cada cidade e procedimentos burocráticos.

Apesar de sediar um dos principais projetos em mineração no estado, com previsão de investimentos bilionários para os próximos anos, Morro do Pilar ainda tem uma arrecadação modesta e precisa recorrer aos governos do Estado e Federal em busca de dinheiro para alancar o desenvolvimento. “Viajo sempre a Belo Horizonte e a Brasília em busca de verbas”, diz a prefeita, ao destacar que sempre vai com um bom projeto “debaixo do braço”.

(Prefeita Vilma e ex-presidente da Funasa, Gilson Queiroz)

(Fotos e informações: DeFato Online)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.