IFNMG está transformando álcool 98% em 70% para abastecer a Secretaria de Saúde de Montes Claros

0

Mesmo em quarentena, servidores do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG) estão desenvolvendo ações para enfrentar o distanciamento social e para ajudar a combater a pandemia do coronavírus. Entre elas, o IFNMG-Campus Montes Claros aproveitou sua capacidade técnica para oferecer à Secretaria de Saúde de Montes Claros a transformação do álcool 98% para o álcool 70%. 

O diretor-geral do Campus Montes Claros, Renato Cota, informou que ofereceu esse serviço por causa da escassez do álcool 70% no mercado. “Diante disso, a Secretaria de Saúde de Montes Claros nos forneceu 3.000 litros de álcool 98% para que possamos transformá-los em álcool 70%. Dessa forma, conseguiremos gerar em torno de 4200 litros do álcool 70%”, aponta o diretor.

A secretária de Saúde do município, Dulce Pimenta, confirmou que a Prefeitura de Montes Claros não está conseguindo encontrar o álcool 70% para adquirir. “Essa solução líquida será utilizada nas unidades de saúde e nos setores de saúde da Secretaria Municipal de Saúde para limpeza de superfícies em hospitais, unidades de saúde, bem como para processos como antissepsia da pele, antissepsia das mãos e desinfecção de instrumentos médico-hospitalares. Essa parceria com o Instituto Federal é de suma importância para a saúde da população de Montes Claros e para o combate ao coronavírus”, afirma a secretária municipal de Saúde de Montes Claros.

Os servidores que compõem a equipe de trabalho são os engenheiros químicos Saulo Fernando dos Santos Vidal e Ramon Geraldo, o biólogo Otávio Filho, o químico Daniel Magalhães, o técnico em laboratório Robson Vasconcelos e os graduandos em Engenharia Química Ana Clara e Raphael Mesquita. A previsão é que o álcool 70% seja entregue para a Prefeitura até o dia 03 de abril.

Por que o álcool 70%?

Segundo o professor do IFNMG e engenheiro químico Saulo Fernando dos Santos Vidal, o álcool 70% é mais eficiente com micro-organismos, pois demora mais para evaporar, aumentando o tempo de ação e penetrando melhor nos micro-organismos. “Abaixo e acima dessa concentração, ele é menos eficiente”, esclarece o professor, que é mestre em Engenharia Química e coordenador do curso de Engenharia Química do IFNMG-Campus Montes Claros.

Nesse momento, explica o professor, está sendo feito um processo de diluição do álcool da Prefeitura de Montes Claros. “A diluição é praticamente instantânea, porém, a demanda é alta”, comenta Vidal. 

Há a previsão de o IFNMG produzir álcool 70% a partir da destilação de bebidas alcoólicas. O diretor Renato Cota está conversando com a Receita Federal, que poderá repassar bebidas apreendidas, a fim de produzir álcool 70% para o enfrentamento do coronavírus.

Quer saber as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão? Siga-nos no Facebook @aconteceunovale, Twitter @noticiadosvales e Instagram @aconteceunovale.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.