Quais são os times da NBA mais valiosos?

0

A Forbes divulgou recentemente uma lista com os 30 times de basquete mais valiosos da NBA e, pelo quarto ano consecutivo, é possível encontrar o New York Knicks na liderança. A equipe nova-iorquina, que demitiu seu presidente após a pior campanha dos últimos sete anos, tem um valor estimado de US$ 4,6 bilhões. Um crescimento de 15% em relação ao ano passado.

Quem também conseguiu manter a posição conquistada no ano anterior foi o Los Angeles Lakers, o vice-líder da lista, avaliado em US$ 4,4 bilhões. Os times que completam o Top 5 são o Golden State Warriors (US$ 4,3 bilhões), o Chicago Bulls (US$ 3,2 bilhões) e o Boston Celtics (US$ 3,1 bilhões). Juntas, as cinco equipes valem US$ 19,6 bilhões.

Fica claro, a partir dos números, que os valores de franquias da NBA continuam a subir – tendência que deve ser mantida na atual temporada. O cenário, portanto, é de festa geral, incluindo desde os torcedores até as marcas ligadas à principal liga de basquete norte-americana. Nesse pacote, também não ficam de fora as plataformas de apostas, que vêm investindo fortemente na construção de um ambiente virtual em que seus clientes possam jogar com segurança, como é o exemplo do playbonds, e, quem sabe, prever os rumos que as partidas da NBA irão tomar durante a temporada.

Receita recorde em 2019

Outro dado bastante positivo apresentado pela Forbes foi a arrecadação recorte atingida na última temporada. As 30 equipes da NBA, juntas, tiveram uma receita de US$ 8,8 bilhões, valor 10% maior que a atingida no ano anterior. A projeção é que possamos ver um aumento ainda maior este ano, impulsionado pelas reformas de estádios já existentes em Boston, Cleveland, Filadélfia e Washington e pela nova arena do Golden State, que estreou na nova casa com derrota.

“As bases da NBA ainda são fortes e a liga é extremamente bem administrada”, afirmou Sal Galatioto, presidente da empresa de consultoria e finanças esportivas Galatioto Sports Partners. “Ela sofreu com alguns obstáculos, mas ainda é um conteúdo de mídia muito poderoso e o principal esporte internacional depois do futebol”.

NBA na era do streaming

Algo que deve movimentar a NBA nos próximos anos são os novos contratos de mídia, que devem atingir níveis ainda maiores. Essa expectativa é resultado do crescimento do mercado de streaming em todo o mundo e da perda de força da TV por assinatura, algo latente também no Brasil.

O atual do contrato de US$ 24 bilhões com a “TNT” e a “ESPN” termina na temporada 2024-2015. A expectativa é que esse valor seja dobrado com as novas negociações.

“Os próximos contratos de mídia da NBA serão um conjunto de acordos substancialmente mais evoluídos por causa do streaming. Haverá uma gama crescente de empresas de mídia que desejam a NBA para os EUA e o mundo todo”, explicou o consultor de mídia esportiva Lee Berke, da LHB Sports.

Veja a lista completa divulgada pela Forbes (em dólares)

1- New York Knicks: 4.6 bilhões

2- Los Angeles Lakers: 4.4 bilhões

3- Golden State Warriors: 4.3 bilhões

4- Chicago Bulls: 3.2 bilhões

5- Boston Celtics: 3.1 bilhões

6- Los Angeles Clippers: 2.6 bilhões

7- Brooklyn Nets: 2.5 bilhões

8- Houston Rockets: 2.475 bilhões

9- Dallas Mavericks: 2.4 bilhões

10- Toronto Raptors: 2.1 bilhões

11- Philadelphia 76ers: 2 bilhões

12- Miami Heat: 1.95 bilhão

13- Portland Trail Blazers: 1.85 bilhão

14- San Antonio Spurs: 1.8 bilhão

15- Sacramento Kings: 1.775 bilhão

16- Washington Wizards: 1.75 bilhão

17- Phoenix Suns: 1.625 bilhão

18- Denver Nuggets: 1.6 bilhão

19- Milwaukee Bucks: 1.58 bilhão

20- Oklahoma City Thunder: 1.575 bilhão

21- Utah Jazz: 1.55 bilhão

22- Indiana Pacers: 1.525 bilhão

23- Atlanta Hawks: 1.52 bilhão

24- Cleveland Cavaliers: 1.51 bilhão

25- Charlotte Hornets: 1.5 bilhão

26- Detroit Pistons: 1.45 bilhão

27- Orlando Magic: 1.43 bilhão

28- Minnesota Timberwolves: 1.375 bilhão

29- New Orleans Pelicans: 1.35 bilhão

30- Memphis Grizzlies: 1.3 bilhão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.