Governador Valadares registrou 655 casos prováveis de dengue em 2019

0

Karoline Monique Rosa da Silva, 22 anos, está curada da dengue. No entanto, ainda sente as consequências da doença, como dores de cabeça e no corpo. Ela mora em Governador Valadares, cujo índice de infestação predial na cidade está em 4.5, considerado alto pelo Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti, o LIRAa. 

“Eu fiquei um mês de cama, e eu tenho um bebê pequeno, tenho família, sou dona de casa. Isso me atrapalhou muito. A dengue me parou por um mês”.

Em 2019, o município registrou 655 casos prováveis de dengue. O dado é do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde. Carolina Martins, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde de Governador Valadares, explica que a cidade tem o clima favorável para a proliferação do Aedes aegypti, mas que a falta de cuidado por parte da população também contribui para o aumento de casos.

“O clima da nossa região é muito propício. Aqui, é calor o ano todo, então o desenvolvimento do mosquito acontece. O nosso maior número de foco são os ralos, os vasos de plantas e os reservatórios de chão. Infelizmente, a população continua desacreditando e não fazendo o trabalho dela”.

As maiores recorrências do mosquito Aedes aegypti ocorreram nos bairros Turmalina, com 59 casos, seguido de Santa Rita, com 46, e Altinópolis, com 44. Para combater os focos, em 2020. a Prefeitura tem intensificado as ações de combate. Os agentes de endemia têm alterado os horários de trabalho para conseguir visitar mais casas, realizando campanhas aos sábados. Além disso, preparam-se para fazer limpezas nas orlas e colocar banner nas ruas para alertar a população. 

As autoridades de saúde mineiras notificaram, no ano passado, em todo estado, mais de 480 mil casos prováveis de dengue. Foram confirmadas 169 mortes em decorrência da doença. Em 2020, a secretaria estadual já registrou 56 casos prováveis da doença até o momento, não havendo registro de casos graves.

Em relação à chikungunya, foram 2,8 mil casos prováveis e um óbito, no ano passado, em Patos de Minas. Em 2020, apenas um caso provável foi notificado, no município de Belo Oriente.

As notificações de Zika chegaram a 698 em 2019, sendo 164 em gestantes. Neste ano, até o momento, não houve registro de casos prováveis.

Se você tem alguma dúvida, quer solicitar a visita de agentes em sua residência ou está em situação de risco, acione o Centro de Zoonose pelos números (33) 3273-1014 ou (33) 3271-7381.

E você? Já combateu o mosquito hoje? A mudança começa dentro de casa. Proteja a sua família. Para mais informações, acesse saude.gov.br/combateaedes

Quer saber as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão? Siga-nos no Facebook @aconteceunovale, Twitter @noticiadosvales e Instagram @aconteceunovale.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.