Polícia prende suspeitos de roubar carga de queijos avaliada em R$ 500 mil

0

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Sergipe confirmou nessa sexta-feira (10/01/2020) a prisão de três homens suspeitos de fraudar R$ 500 mil em uma empresa de laticínios, localizada em Nossa Senhora da Glória, no sertão sergipano. De acordo com as investigações, o líder do grupo criminoso se passou por dono de grandes estabelecimentos para comprar uma carga de queijos e manteigas utilizando documentos falsificados e mensagens eletrônicas hackeadas em dezembro do ano passado.

O grupo conseguiu que a carga fosse retirada e levada para um galpão na cidade de Teófilo Otoni (MG), transferindo os produtos para outro caminhão como forma de despistar a polícia e levando para uma distribuidora de alimentos em Governador Valadares (MG), onde eram retirados da embalagem original e colocados em outras, falsificadas de uma empresa com sede no Paraná. Na distribuidora mineira a polícia apreendeu parte da carga avaliada em R$ 150 mil.

“Quatro pessoas foram identificadas e três foram presas no esquema criminoso, parte de uma associação criminosa que atua em várias partes do Brasil”, disse o delegado Jorge Eduardo, responsável pelas investigações.

As prisões ocorreram nas cidades de Entre Rios (BA), Alcobaça (BA) e Governador Valadares. Também houve a apreensão de oito veículos em Minas Gerais.

As investigações tiveram início no dia 28 de dezembro pela Polícia Civil sergipana, com participação das polícias Rodoviária Federal, Militar e Civil de Minas Gerais, além das polícias Civil e Militar baianas.

Produto de empresa sergipana que recebeu nova embalagem durante a fraude – Foto: SSP/SE/Divulgação
Carga fraudada – Foto: SSP/SE/Divulgação

Quer saber as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão? Siga-nos no Facebook @aconteceunovale, Twitter @noticiadosvales e Instagram @aconteceunovale.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.