Operação combate furto de madeira no Norte de Minas

0

A Polícia Civil realizou uma operação para desarticular um grupo criminoso que furtava eucaliptos de uma siderúrgica com a finalidade de produzir carvão. A ação, denominada “Tábuas da Lei”, foi realizada nos municípios de Rio Pardo de Minas, Montes Claros, Taiobeiras e Porteirinha. Dezesseis mandados de busca e apreensão foram cumpridos na quinta-feira (14/11/2019). Dois homens foram detidos.

“Trata-se de uma investigação de mais de um ano e meio. Um grupo furtava eucaliptos para produzir carvão de maneira ilegal em fornos clandestinos e sem autorização. Os indivíduos auferiram uma elevada vantagem econômica com a prática criminosa”, explica a delegada Lígia Barbieri Mantovani.

As investigações apontam também que o carvão produzido era transportado com o uso de notas fiscais com dados falsos. A Operação Tábua da Lei apura ainda os crimes de organização criminosa, furto, falsidade documental e ideológica e crime ambiental mediante a invasão de terras devolutas na região de Nova Aurora, em Rio Pardo de Minas.

A ação contou com o apoio dos agentes do Sistema Prisional das Comarcas de Rio Pardo de Minas e Taiobeiras.

Foto: Divulgação / Polícia Civil

Materiais apreendidos durante a ação

De acordo com as informações da Polícia Civil, durante o cumprimento dos mandados, foram localizadas armas, munição, um colete à prova de balas, drogas, motosserras sem registro, dinheiro, talões de cheques e notas fiscais. Carvoarias ilegais também foram encontradas.

Um dos conduzidos foi preso em flagrante por posse ilegal de arma e tráfico de drogas. O outro, levado para a Delegacia por posse ilegal de motosserras, responderá ao processo em liberdade.

Foto: Divulgação / Polícia Civil

VER PRIMEIRO: Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.