Crime em escola de Ponto do Marambaia pode ter motivação passional

0
Semana do Empreendedorismo Sebrae Nanuque

Dois adolescentes, alunos do 1º ano do ensino médio, foram feridos por disparos de garrucha em uma escola pública no Vale do Jequitinhonha. O episódio ocorreu hoje (7/11/2019), no início da manhã, na Escola Estadual Orlando Tavares, que funciona no distrito de Ponto do Marambaia, pertencente ao município de Caraí (MG).

Conforme relato do cabo Carvalho, da 232ª Companhia do 19º Batalhão da Polícia Militar, um dos estudantes foi atingido no pescoço e outro sofreu “lesão leve na mão”. O disparo teria sido feito por um adolescente de 17 anos, aluno do 2º ano do ensino médio, através da porta da sala de aula onde estavam as vítimas, no momento que professores tentavam impedir a entrada dele.

A arma usada pertencia ao padrasto do autor do disparo. O infrator foi apreendido e o padrasto, de 80 anos, está preso na 232ª Companhia. A arma do crime tinha cano duplo e calibre 38. Além dessa arma, o atirador portava um facão. Na casa do adolescente apreendido também foi encontrada uma espingarda. Segundo a PM, nenhuma das armas tinha registro para posse legal.

Os estudantes feridos foram encaminhados ao Hospital Nossa Senhora Mãe da Igreja, na cidade Padre Paraíso, a cerca de 15 quilômetros do distrito. Nota assinada pelo presidente da unidade de saúde, Marcos Vinicius Alves Luiz, informa que um dos adolescentes feridos “recebeu transfusão sanguínea e permanece estável”. Ele foi transferido para o Hospital Santa Rosália, em Teófilo Otoni, para outros procedimentos.

O presidente do hospital também afirma que as vítimas e os familiares receberam suporte de serviços de assistência social e atendimento psicológico “de forma imediata”.

Foto: Imagem enviada ao Aconteceu no Vale / WhatsApp

Motivo

Segundo informado pela Polícia Militar, a causa motivadora do comportamento do adolescente que efetuou o disparo teria sido “um amor não correspondido” com uma estudante da mesma escola. Antes de atingir os colegas, o adolescente tentou provocar incêndio com gasolina que levou até a unidade escolar.

Em nota divulgada pela Secretaria de Educação, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, lamentou o episódio. “Recebi com muita tristeza a notícia de que dois jovens alunos ficaram feridos após um estudante invadir a escola (…) e atirar contra seus próprios colegas. Uma tragédia maior só não ocorreu graças ao trabalho e ação dos professores e alunos da escola”

Na nota, Zema ainda descreve que determinou “que seja prestado todo o apoio à instituição de ensino, às famílias das vítimas, aos estudantes, pais, professores, demais funcionários e toda comunidade escolar.  Representantes da Superintendência Regional de Ensino de Teófilo Otoni estão na escola e também dão todo o suporte aos estudantes no hospital”.

INFORMAÇÕES DA PM

O tenente-coronel Fabio Marinho dos Santos, comandante do 19º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais, fala sobre o ataque em Ponto do Marambaia,

Nota da Secretaria de Estado de Educação

“A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) informa que a equipe da Superintendência Regional de Ensino (SRE) de Teófilo Otoni está na Escola Estadual Orlando Tavares, localizada no distrito de Ponto do Marambaia, em Caraí, para apurar a situação ocorrida na escola na manhã desta quinta-feira (07/11) e dar todo o apoio e auxílio à direção da unidade escolar, à comunidade escolar e às famílias dos dois alunos feridos na ocorrência.

De acordo com a direção da unidade, os dois tiros foram disparados por um aluno da instituição que não estava presente hoje às aulas, pulou o muro da escola armado e efetuou os disparos. A direção da escola acionou a Polícia Militar imediatamente e os dois alunos feridos foram levados para o hospital. Representantes da SRE acompanham a situação dos alunos no hospital. A direção esclarece, ainda, que todas as informações necessárias estão sendo passadas para os órgãos competentes que farão a investigação e apuração do caso.”

Romeu Zema lamenta

O governador Romeu Zema divulgou nota na tarde desta quinta-feira lamentando o caso. Confira na íntegra:

“Recebi com muita tristeza a notícia de que dois jovens alunos ficaram feridos após um estudante invadir a escola em que estuda, no distrito de Ponto da Marambaia, no município de Caraí, no Vale do Jequitinhonha, e atirar contra seus próprios colegas. Uma tragédia maior só não ocorreu graças ao trabalho e ação dos professores e alunos da Escola Estadual Orlando Tavares. Já determinei que seja prestado todo o apoio à instituição de ensino, às famílias das vítimas, aos estudantes, pais, professores, demais funcionários e toda comunidade escolar. Representantes da Superintendência Regional de Ensino de Teófilo Otoni estão na escola e também dão todo o suporte aos estudantes no hospital. Podem ter a certeza de que o Governo de Minas acompanha com máxima atenção o fato”.

Nota da Prefeitura de Caraí

A Prefeitura Municipal de Caraí, por meio do Prefeito Vavá, lamenta profundamente a tragédia ocorrida na data de hoje, 07/11/2019, na Escola Estadual Orlando Tavares no Ponto do Marambaia, onde dois adolescentes foram feridos pela ação de um terceiro que, munido de arma de fogo e de um facão, tentou invadir uma sala de aula para atentar contra a vida de duas outras adolescentes por motivos passionais, conforme investigações preliminares realizadas pela Polícia Militar. A tragédia não teve maiores proporções em razão do ato de coragem dos dois adolescentes feridos e da professora que fecharam a porta da sala de aula não permitindo a entrada do agressor. Mesmo assim, os disparos efetuados lesionaram os dois adolescentes que foram socorridos e estão fora de perigo no momento.

O Prefeito Vavá colocou à disposição da Escola, dos familiares das vítimas e dos envolvidos, todo apoio psicológico, médico e de assistência social, por meio de equipes do município. Além disso, acionou a Secretaria de Estado de Educação e o Governo do Estado, por meio dos deputados que representam o município, a fim de que se pronunciem a respeito dos fatos e as providências que serão adotadas para repressão e prevenção de condutas como estas, jamais vistas no município de Caraí que é tradicionalmente conhecido pelo nível e qualidade do ensino nas suas escolas e pelas relações amistosas existentes entre os alunos, professores e comunidade em geral.

O fato choca a todos pela forma como foi praticado e chama a atenção de toda comunidade escolar (profissionais do magistério, pais, alunos, gestores) e da sociedade como um todo para que aja conjugação de esforços em ações de pacificação, controle das relações e prevenção de violência, e, principalmente, do Estado, a quem compete fornecer melhores condições de trabalho aos servidores da Educação lotados naquela e em todas as demais escolas estaduais existentes no município, o que será efetivamente cobrado.

VER PRIMEIRO: Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.