Acidente com avião deixa mortos e feridos em Belo Horizonte

0
Semana do Empreendedorismo Sebrae Nanuque

Um avião monomotor caiu no bairro Caiçara, em Belo Horizonte (MG), na manhã desta segunda-feira (21/10/2019). Segundo o Corpo de Bombeiros, três pessoas morreram na queda da aeronave, que tinha acabado de decolar do Aeroporto Carlos Prates com destino a Ilhéus (BA). Outras três pessoas ficaram gravemente feridas em virtude do acidente.

O Cirrus SR20 prefixo PR-ETJ – fabricado em 2007 – foi adquirido em julho deste ano por Srrael Campras dos Santos. Até então, a aeronave pertencia à empresa Helicon Táxi Ltda Aéreo, sediada em Colombo, no Paraná, cujos representantes informaram à Agência Brasil que o monomotor estava em condições regulares de uso. O avião estava em situação de aeronavegabilidade normal.

O aparelho caiu em uma área residencial no cruzamento das ruas Minerva e Belmiro Braga, na região Noroeste da capital mineira, por volta das 9 horas. Os mortos, segundo o Corpo de Bombeiros, são um ocupante do avião; uma pessoa que estava dentro de um dos três veículos atingidos em solo pela aeronave e, possivelmente, um pedestre que passava pelo local no momento do acidente.

Óbitos

As três pessoas mortas no acidente já foram identificadas. Hugo Fonseca da Silva, de 38 anos, viajava no avião. Já Pedro Antônio Barbosa estava no interior de em um dos carros atingidos pela aeronave. A terceira vítima, Paulo Jorge de Almeida, estava em via pública. Pedro e Paulo viviam na Região de Venda Nova, ao norte de Belo Horizonte, e eram vizinhos.

Feridos

Alan Duarte de Jesus Silva, de 29 anos, teve quase 100% do corpo queimado após o acidente. De acordo com a família, ele é piloto há dez anos e reside na cidade de Nova Serrana, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais. Ele prestava serviços para um empresário.

O voo desta segunda-feira seria um freela para o dono da aeronave, Srrael Campras dos Santos, de 33 anos, que também está internado. De acordo com a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), ele teve 32% do corpo queimado. O outro ocupante, Thiago Funghi Torres, tem 32 anos e teve 55% do corpo queimado.

Local do acidente – Foto: Carlos Henrique Pacheco Diniz / Reprodução

Outro acidente

Este é o segundo acidente do tipo registrado este ano no bairro Caiçara. Em abril, um monomotor modelo Socata ST-10 Diplomate caiu sobre a rua Minerva, matando o piloto, o médico Francisco Fabiano Gontijo, 47 anos.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou, na época, a aeronave estava voando com a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) vencida. Obrigatório, esse documento deve ser renovado anualmente.

Avião que caiu nesta segunda-feira (21) – Foto: Reprodução / WhatsApp

Moradora ouviu barulho muito forte

Moradora de uma casa a poucos metros do local onde o avião caiu, no cruzamento das ruas Rosinha Sigaud com Minerva, Célia Abadia Boy contou que ouviu um barulho muito forte, semelhante a uma explosão, e correu para a janela.

“Da minha casa dá para ver o local onde o avião caiu. A primeira coisa que eu vi foi o avião e carros pegando fogo. E, então, vi pessoas correndo, gritando e uma delas estava em chamas”, narrou Célia.

“Fiquei muito nervosa. Chorei muito. Até porque, nós que moramos na rota dos aviões do aeroporto, vivemos com medo, com um pressentimento de que um avião está sempre para cair sobre nossas cabeças, sobre nossas casas”, acrescentou Célia, que há 30 anos mora no bairro e já presenciou outros acidentes.

“Estes dois últimos [o primeiro foi em abril] foram mais graves e tiveram mais destaque, mas já houve outros antes. Para mim, está havendo uma negligência das autoridades em relação aos riscos que estamos correndo” finalizou.

VER PRIMEIRO: Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.