Balanço aponta redução significativa da violência no Norte de Minas

0

Nessa quinta-feira (11), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) apresentou, à imprensa, o balanço semestral do mapa da violência na região do 11º Departamento de Polícia Civil em Montes Claros. A queda no registro de crimes violentos é de 42% em comparação aos números de 2018. O registro de delitos contra o patrimônio, como roubo, foi de 46%. O de furto também caiu para 17%. Destaca-se, ainda, a redução da prática de homicídio.


[adrotate banner=”26″]



Os dados comprovam uma redução significativa da violência no âmbito das Delegacias Regionais de Polícia Civil em Januária, Janaúba e Taiobeiras. São 77 municípios, 65 sedes de delegacias e 20 comarcas.

Além da redução dos registros de crimes violentos, a queda de homicídios também se destaca. Em 2012, Montes Claros alcançou o índice de 33 homicídios a cada 100 mil habitantes, número que colocou o município em evidência negativa. Na época, acima da média nacional no comparativo com outras cidades. Após a criação da Delegacia de Homicídios, a cidade de Montes Claros conseguiu reduções relevantes ao longo dos anos. Nos seis primeiros meses de 2019, a média de Montes Claros foi 62% e do Departamento, 25%. Segundo o Delegado Bruno Rezende, “hoje, são dois homicídios a cada 100 mil habitantes. Neste ano de 2019, foram, até o momento, 8 homicídios registrados”. Ele comemora os dados: “essa redução é resultado de um trabalho conjunto entre os órgãos de segurança, Polícias Civil e Militar, Poder Judiciário e Ministério Público”. O Delegado também destacou a participação da população, registrando denúncias, e a confiança que a sociedade deposita na Polícia Civil.

O Chefe do 11º Departamento, Jurandir Rodrigues César Filho, ressaltou contabiliza o trabalho da PCMG, principalmente na repressão qualificada dos crimes de estupro, contra a vida e contra o patrimônio. “Foram 7.393 procedimentos policiais concluídos e encaminhados à Justiça, 991 Medidas Protetivas requisitadas e 1.661 prisões ratificadas”. A autoridade policial também registra que “71 operações foram pensadas e articuladas no âmbito do Departamento, objetivando a repressão qualificada dos crimes violentos, inclusive com prisões de foragidos perigosos, ligados a organizações criminosas, conhecidas nacionalmente, que vieram tentar viver em Montes Claros e não obtiveram êxito”, destacou. Quanto aos serviços administrativos, o Delegado evidenciou a atividade pericial e os serviços de cidadania. “2.190 exames foram realizados no Posto Médico Legal e 9.350 laudos periciais criminais elaborados. De identidades, 38.350 carteiras foram expedidas. Além disso, 24.226 exames de legislação foram feitos e 19.775 vistorias veicular concluídas”.

O Chefe do Departamento, ainda, agradeceu o comprometimento da equipe e o apoio da chefia da PCMG. “Nossos policiais têm se desdobrado frente às atribuições, é preciso agradecer o empenho desses profissionais. Igualmente agradecemos o apoio e a confiança do Chefe de Polícia, Delegado Wagner Pinto, e das superintendências, em Belo Horizonte, integração que possibilitou os resultados alcançados”, finalizou.

Foto: Divulgação/PCMG

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:

[adrotate banner=”27″]

(Fonte: PCMG)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.