Home / Leste de Minas / Acusado de matar companheira a machadadas em Caratinga é condenado a 29 anos e quatro meses de prisão

Acusado de matar companheira a machadadas em Caratinga é condenado a 29 anos e quatro meses de prisão

Na tarde de 2 de abril, o Tribunal do Júri de Caratinga condenou Joseli Mota Pereira pelo homicídio qualificado de Denise Silva, sua ex-companheira. O réu agrediu a mulher a golpes de machado enquanto ela estava deitada, em 6 de setembro de 2018, na casa dela, na zona rural do município.





O juiz Marco Antônio de Oliveira Roberto fixou a pena de 29 anos e 4 meses de reclusão. O magistrado também determinou que o réu, que já estava preso provisoriamente, indenize cada um dos cinco filhos que tinha com a vítima e a mãe dela, por danos morais, 300 salários mínimos.

Segundo a denúncia, a motivação do crime foi o ciúme e a recusa de Denise a voltar reatar com o agressor. Dois filhos do casal e a avó materna deles presenciaram a agressão. Um dos meninos, de 10 anos, fugiu para buscar a polícia a pedido da mãe. O outro, de 7, assistiu a tudo.

O Ministério Público (MP) ressaltou ainda que o crime traumatizou as crianças para o resto da vida, solicitando que o homem fosse condenado ao pagamento de danos morais aos descentes e à sogra.

O presidente do júri aceitou as qualificadoras de motivo banal, meio de execução cruel, uso de recurso que impede qualquer chance de defesa da vítima e a prática de violência doméstica contra mulher, caracterizando feminicídio.

O juiz Marco Antônio de Oliveira Roberto destacou que os autos comprovaram um histórico de violências contra a vítima, ameaças e condenações anteriores, bem como demonstraram o caráter altamente reprovável do delito, os maus antecedentes e a conduta social desfavorável.

“O crime foi cometido com enorme gravidade concreta, no âmbito da violência doméstica e familiar, o que denota seu modus operandi, fruto de uma cultura machista e de um sentimento de posse que, em pleno século XXI, ainda insistem em predominar neste país”, concluiu o magistrado.

Foto: Reprodução/Doctum TV


Leandro Silva | Aconteceu no Vale
Publicado em: 02/04/2019, às 19h11

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: TJMG)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>