Home / Minas Gerais / Três mulheres foram estupradas durante o Carnaval em BH

Três mulheres foram estupradas durante o Carnaval em BH

A Polícia Militar registrou ao menos três estupros na Praça da Estação durante o Carnaval de Belo Horizonte. O local, de acordo com a corporação, foi o mais violento no período da Festa de Momo. Dos casos de violência sexual, todos foram registrados no fim de semana e no período noturno.





Um deles, conforme o Boletim de Ocorrência, foi contra duas jovens, de 19 e 21 anos. Elas relataram que após participarem da folia, na noite de domingo (3), aguardavam um carro para irem embora, quando foram abordadas por um homem. O suspeito usou de força física para enfiar a mão nos shorts das duas e abusar delas.

A mulher mais jovem, segundo relato da amiga, estava embriagada e não conseguia reagir ao estupro. A outra gritou e ‘assustou’ o agressor, que fugiu levando o celular de uma das vítimas. A PM foi acionada e conseguiu localizar e prender o suspeito. Os policias tiveram que usar de força física para imobilizar o suspeito. Com ele, os militares encontraram uma réplica de arma e o celular que havia sido roubado.

Por ter sofrido escoriações, o homem, de 36 anos, foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Leste. A PM informou que ele já tinha passagens por furto, roubo e homicídio. Inclusive, por volta das 8h do dia do estupro, o suspeito havia sido identificado por furto. Ele recebeu voz de prisão em flagrante e foi conduzido para a Delegacia da Mulher.

Outro caso

No sábado (2), uma jovem de 19 anos já havia sido estuprada no mesmo local. Aos policiais, a vítima contou que estava curtindo o Carnaval quando deixou a turma que a acompanhava para ir até o banheiro químico. Ela foi abordada por um homem, que a convidou para conversar em outro ponto da praça.

Lá, contudo, a mulher disse que o suspeito a puxou pela bermuda, baixou a calça e consumou o estupro. O homem estava acompanhado de dois comparsas, que molestaram a mulher. Os suspeitos não foram identificados. A jovem foi conduzida para a UPA Centro-Sul e, de lá, foi levada para o Odilon Behrens, onde tomou coquetel para evitar doenças sexualmente transmissíveis. O caso também foi registrado na Delegacia da Mulher.

Violência na praça

O capitão Cristiano Araújo, assessor de imprensa da PM, informou que a corporação estuda reforçar a segurança, especialmente no período da noite, para o Carnaval de 2020. O militar reconheceu que há a “necessidade mais ativa de atuação policial, principalmente nas dispersões dos foliões”. Ele explicou que todo caso negativo detectado pela corporação vira um estudo de situação para que, futuramente, as ocorrências sejam minimizadas.

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: Hoje em Dia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>