Nicolás Maduro indica que se manterá no poder

0

Sem mencionar o retorno de seu opositor Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino da Venezuela, o presidente Nicolás Maduro sinalizou, nas redes sociais, que se manterá no poder. Ele criticou indiretamente o apoio ao opositor, informando que a Venezuela é alvo de agressões.






“O mundo é testemunha excepcional de uma Venezuela que enfrenta as agressões imperiais e segue em frente com dignidade. Continuaremos a manter a bandeira dos povos livres que levantam suas vozes contra a interferência imperial”, disse Maduro, em sua conta pessoal do Twitter.

Guaidó retornou ontem (4) à Venezuela, depois de visitar cinco países da América do Sul – Colômbia, Brasil, Paraguai, Argentina e Equador. Ameaçado de prisão e sanções, o interino liderou uma manifestação contra Maduro.

O governo Maduro lembra hoje (5) o aniversário de seis anos de morte do presidente Hugo Chávez. O local onde está enterrado o corpo dele será aberto à visitação pública, em Caracas. Haverá homenagens, com exibição de vídeos e atividades musicais e esportivas.

Chávez assumiu a Presidência da Venezuela em fevereiro de 1999, governando o país por 14 anos até sua morte em 2013. O líder morreu em conseqüência de um câncer. Maduro foi seu último vice-presidente. As propostas e ideias de Chávez foram compiladas em livros e documentários.

Nicolás Maduro – Foto: TV do governo venezuelano

Guaidó vai se reunir com funcionários públicos

Juan Guaidó anunciou que vai se reunir hoje (5) com funcionários públicos da ativa. Segundo ele, serão dados os “primeiros passos” na recuperação da democracia. O opositor disse anteriormente que pretende anistiar os militares e civis que atuam no governo de Nicolás Maduro.

“Nos reuniremos com os empregados públicos. Vamos dar os primeiros passos para recuperar a democracia e seguir construindo as capacidades dentro e fora do país que nos permitam cessar a usurpação, [implementar] o governo de transição e [promover] eleições livres”, disse o opositor em sua conta pessoal no Twitter.

O líder da oposição convocou nova mobilização para o próximo sábado (9), seguindo o modelo da ocorrida ontem. A chegada de Guaidó foi cercada por embaixadores sul-americanos e europeus, além do norte-americano.

Ele prometeu que viajará para o Chile ainda este mês e pretende ir ao Peru e a Honduras. Não informou sobre as datas das visitas.

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:



(Fonte: Agência Brasil e Telesur)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.