Suspeitos de matar empresário e incendiar carro são presos em Pirapora

0

Foram presos em Pirapora, no Norte de Minas, dois homens suspeitos da autoria do assassinato do empresário Braz Ribeiro da Silva, de 67 anos, que foi encontrado morto dentro da casa dele, no Centro da cidade, na manhã de segunda-feira (18/02/2019). O carro da vítima foi encontrado em um lote vago no Bairro Bom Jesus, depois de ter sido incendiado. O crime teve grande repercussão no município e região






Conforme a Polícia Militar, um dos presos, o usuário de crack G.C, de 23 anos, confessou ser o principal autor do homicídio e alegou que o motivo do crime foi latrocínio. Também foi localizado e preso outro suspeito, de 33, que negou envolvimento na morte do empresário.

Braz Ribeiro era dono de imóveis e lojas em Pirapora. Na manhã de segunda-feira, o corpo do empresário foi encontrado na casa dele, deitado sobre a cama, com as mãos amarradas para trás e com sinais de tortura. Antes, também na manhã de segunda, a PM tinha localizado o carro da vítima, que foi incendiado no Bairro Bom Jesus.

Após rastreamento, em ação conjunta com a Polícia Civil, a Polícia Militar localizou e prendeu G.C. Segundo a PM, ele confessou a autoria e revelou detalhes do homicídio.

De acordo com a Polícia Militar, o rapaz alegou que tinha o costume de frequentar a casa de Braz Ribeiro. Informou que na noite de domingo, teve um desentendimento com o empresário, saiu do imóvel e foi até um ponto de venda de drogas, onde consumiu crack.

Na madrugada de segunda-feira, G.C retornou a casa do empresário, onde pulou o muro, disposto a roubar bens da vítima. Mas, acabou sendo surpreendido por Braz, que acordou com o barulho e tentou evitar o roubo. O autor confessou que desferiu golpes com uma ferramenta na cabeça da vítima, que desmaiou, sendo amarrada, torturada e morta.

O usuário de crack roubou um botijão de gás, uma TV, o telefone celular, um aparelho de DVD e outros pertences da vítima como relógio e perfumes, deixando o imóvel no próprio carro do empresário assassinado. O rapaz disse que ainda na madrugada vendeu as mercadorias roubadas para pagar dívidas de drogas.

G.C confessou ainda, que, em determinado momento, por volta das 4h, percebeu que uma brasa do cigarro caiu no interior do carro, que começou a pegar fogo. Assustado, abandonou o veículo, que, horas depois, foi encontrado em chamas pelo Corpo de Bombeiros. Todos os produtos roubados foram apreendidos.

Materiais roubados da casa da vítima foram recuperados — Foto: PM/Divulgação

Polícia Civil

A Polícia Civil diz não acreditar na versão do suspeito, uma vez que um menor de 16 anos foi encontrado com objetos roubados da casa da vítima e, depois de ser detido, o menor informou que dois homens teriam entregado a ele os produtos, o de 23 e de 33 anos. Ele ainda contou aos policiais que a dupla ofereceu a ele o carro da vítima, mas ele não aceitou.

“Fundamentados nessa oitiva, entendemos que ele possa estar envolvido. Vamos confirmar as histórias e ir atrás de mais testemunhas e filmagens para confirmar essas versões e descobrir se há mais envolvidos”, afirma o delegado Jefferson Leal.

Inicialmente, foi divulgado que um irmão da vítima teria entrado no imóvel e o encontrou caído com sinais de corte no pescoço. Nesta terça-feira (19), a Polícia Civil detalhou o caso e informou que entrou na casa do idoso com ajuda de um chaveiro.

Carro da vítima foi incendiado – Foto: Polícia Militar/Divulgação

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:



(Fonte: G1 Grande Minas e Estado de Minas)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.