Justiça mineira proíbe lançamento de aplicativo Tubby no Brasil

0

Após a repercussão do aplicativo “Lulu”, que vinha sendo tratado como “vingança feminina” por permitir que mulheres avaliassem o desempenho e o comportamento de homens, o aplicativo “Tubby” ganhou força nas redes sociais com a promessa de um ambiente equivalente. Neste último caso, homens avaliariam o “desempenho sexual” das mulheres. Porém, o Judiciário Mineiro decidiu suspender o lançamento do aplicativo em território nacional, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

A decisão, proferida pelo juiz Rinaldo Kennedy Silva, da 15ª Vara Criminal de Belo Horizonte, proíbe a GooglePlay Store, a AppleStore, o Facebook e a equipe Tubby de disponibilizarem o aplicativo para o público, em qualquer parte do país.

A liminar foi emitida após pedido de medida cautelar feito na terça-feira (3) pelos grupos Frente de Mulheres das Brigadas Populares de Minas Gerais, Margarida Alves, Movimento Graal no Brasil, Marcha Mundial de Mulheres, Marcha das Vadias e Coletivo Mineiro Popular Anarquista (Compa).

O pedido teve como fundamento a Lei Maria da Penha, visando a proteção dos direitos difusos das mulheres. Em nota, o Coletivo Margarida Alves, afirmou que o aplicativo “submete as mulheres a uma forma de violência psicológica capaz de ser divulgada e potencializada em segundos”.

Via HD

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.