Home / Vale do Jequitinhonha / Soldados da Polícia Militar se casam e quebram preconceitos no Vale do Jequitinhonha

Soldados da Polícia Militar se casam e quebram preconceitos no Vale do Jequitinhonha

Victor e Wilker estudavam Engenharia Hídrica em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, quando se apaixonaram. Com o fim da graduação, os dois jovens baianos decidiram estudar juntos para o concurso público da Polícia Militar de Minas Gerais e acabaram sendo colegas de sala de aula, dessa vez na escola de preparação Escola Estadual de Formação de Soldados.

Formaram-se juntos em 2016 e conseguiram ser destacados para a mesma cidade, Itaobim, no Vale do Jequitinhonha. Tanto nos tempos de faculdade quanto no trabalho junto à Polícia Militar, os dois procuraram manter uma discrição sobre o relacionamento. Mas, em dezembro do ano passado, decidiram mostrar ao mundo a história de amor que os unia: Victor Morais, de 26 anos, e Wilker Figueiredo, de 27 anos, se casaram no cartório e fizeram uma festa para celebrar junto aos amigos.

Agora, a história de amor compartilhada pelos dois durante cinco anos não é mais segredo para ninguém na cidade 21 mil habitantes em que moram. “Quando nos mudamos para Itaobim, não falávamos sobre o assunto, não postávamos nada em redes sociais. Mas agora que nos casamos e postamos foto, agora toda a cidade ficou sabendo. Como esperado, houve muita fofoca, muitos comentários, mas não chegou nada negativo até nós”, conta Victor.




Nunca houve qualquer repreensão a Victor ou Wilker por parte da corporação ou dos superiores, pois a orientação sexual não interfere no trabalho deles como agentes de segurança pública. “Nós sempre tentamos deixar separadas a vida profissional da vida pessoal”, diz Victor.

Procurada pela reportagem, a PMMG informou que é uma instituição que respeita os direitos humanos, bem como as liberdades individuais e é terminantemente contra quaisquer tipos de preconceito ou discriminação.

Wilker e Victor – Foto: Delisa Maria/Divulgação

Na internet

A história de amor entre os dois soldados acabou também ganhando proporção nacional, quando foi contada no perfil do Instagram da Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI+ (Renosp), projeto que visa enfrentar o preconceito sofrido por policiais e integrantes das forças armadas dentro das instituições.

A repercussão sobre o casamento entre Victor e Wilker acabou sendo bastante positiva nas redes sociais. O casal recebeu centenas de mensagens de apoio, segundo Victor. “Muitas pessoas nos desejaram felicidades e recebemos mensagens de rapazes que disseram ter interesse de entrar na Polícia Militar, mas têm medo do preconceito que poderiam sofrer. Disseram que somos um estímulo para fazer o concurso público”.

Victor e Wilker planejam voltar a estudar juntos novamente. Querem, dessa vez, prestar a prova para sargento e estudar na Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Sargentos, em Belo Horizonte. A intenção é que, após se tornarem oficiais e se instalarem em uma nova cidade mineira, os dois entrem com um processo para adotar uma criança.

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: Hoje em Dia / Repórter: Cinthya Oliveira)

5 Comentários

  1. Parabéns pela coragem de assumir um relacionamento, enfrentar a opinião pública e quebrar paradigmas em uma sociedade machista , homofóbica e preconceituosa. Acho que as pessoas devem preocupar é se está feliz ou não. A opinião dos outros não muda nosso caráter. Parabéns! Felicidades!

    • Espero que os filhos gerados por eles sigam o mesmo exemplo.

      • Eles podem gerar filhos biológicos com mulheres que se disponibilizarem, amigas, parentes e até barriga de aluguel.Ou podem adotar filhos de heteros que abandonam as crianças por irresponsabilidade ou falta de estrutura para cuidar. Há muitos heteros estéreis e também que não querem filhos.Somos bilhões, fica tranquilo que sempre vai ter gente besta na terra

  2. ESPERO QUE OS FILHOS GERADOS POR ELES SIGAM O MESMO EXEMPLO.

  3. Parabéns nada, qual desses vão gerar filhos? Nénhum, pra isso Deus fez o macho e a fêmea

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>