Home / Leste de Minas / Polícia Civil divulga resultado de operação contra roubo de cargas nas regiões Leste e Nordeste de Minas

Polícia Civil divulga resultado de operação contra roubo de cargas nas regiões Leste e Nordeste de Minas

A Polícia Civil de Governador Valadares revelou detalhes da operação que investiga uma quadrilha especializada em roubo de cargas. Durante coletiva nesta quinta-feira (20/12/2018), o órgão informou que a organização criminosa possuía um esquema de atuação com divisões de tarefas bem definidas. Na quarta-feira sete pessoas haviam sido presas. A 3ª fase da Operação Transbordo foi realizada pela Polícia Civil em parceira da Polícia Rodoviária Federal, e foram expedidos 13 mandados de prisão e 17 de busca e apreensão.

Segundo investigações, a atuação da quadrilha era nos estados de Minas Gerais, Goiás e Espírito Santo. Em MG, as prisões ocorreram em Governador Valadares, Teófilo Otoni, Muriaé e Padre Paraíso. Em Goiás, na cidade de Anápolis, e no Espírito Santo, na cidade de Cariacica.

Outros seis alvos da investigação se encontram foragidos, sendo que a polícia tem informações que um deles está fora do Brasil. Além das prisões foram apreendidos uma arma calibre 22, munições, um veículo clonado, celulares e aparelhos eletrônicos roubados.

De acordo com a PRF, foi detectado um aumento no número de roubos de cargas nos últimos anos na região, o que chamou a atenção das instituições de segurança pública de Minas, principalmente no Leste do estado.

Segundo a PC, a dinâmica dos roubos de cargas acontecia de duas formas. Na primeira, a quadrilha abordava os motoristas de caminhões nas rodovias, geralmente na parte da noite, e munidos de armas. As cargas eram transbordadas para outro veículo, o motorista era rendido, amarrado, colocado dentro da porta-malas e abandonado no meio do mato.

A segunda forma de atuação do grupo contava com a participação de motoristas de caminhões que, de comum acordo com a quadrilha, simulavam o roubo da carga. O grupo transportava a mercadoria e o motorista prestava queixa no posto de Polícia Rodoviária Federal alegando ter sido vítima do roubo.

A investigação também apontou que dependendo do tipo de cargas roubadas, já havia receptadores, que receberiam essas mercadorias, principalmente quando o grupo tinha conhecimento do que era transportado. Quando cargas como celulares e aparelhos eletrônicos eram roubadas, a quadrilha realizava a revenda desses produtos de forma avulsa e aleatória.

O delegado responsável por coordenar a operação, Cleriston Lopes, falou sobre o cumprimento dos mandados de prisão realizados em Governador Valadares. Um deles já havia sido preso pela polícia há alguns meses em um galpão, com vários caminhões semirreboques. “Durante o comprimento de busca e apreensão e de prisão, um dos alvos tentou fugir. Quando os policias chegaram na casa ele já gritava, lá de dentro, que estava armado, e que iria atirar (acredito que para ganhar tempo). Ele então pulou do terceiro andar e está gravemente ferido. Está no hospital sob escolta”, disse Lopes.

Em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, um empresário foi preso. Ele também já havia sido preso há alguns meses. “A gente acredita que seja uma empresa de fachada, porque nós observamos que ele já está nessa modalidade criminosa bastante tempo”.

Agentes cumprem mandados em Teófilo Otoni — Foto: PRF de Teófilo Otoni/Divulgação

Operação Transbordo

A primeira fase da operação foi deflagrada no dia 05 de abril de 2018. Foram presos três suspeitos envolvidos diretamente nos crimes de roubo de carga e receptação, tendo sido apreendidos materiais de cargas roubadas.

A segunda fase foi na semana seguinte, e uma quarta pessoa foi presa em flagrante. Com o homem foram apreendidos três semirreboques, um caminhão trator, além de diversos produtos de cargas roubadas.

Agentes cumprem mandados em Teófilo Otoni — Foto: PRF de Teófilo Otoni/Divulgação

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: G1 Vales)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>