Dívida de Minas Gerais pode ser superior a R$ 20 bilhões, diz coordenador de transição

0

O coordenador da equipe de transição do govenador eleito Romeu Zema ( Novo), Mateus Simões (Novo), disse que o déficit orçamentário de Minas Gerais pode chegar a R$ 20 bilhões em 2019. O número é quase o dobro do estimado pelo governo atual que é de R$ 11 bilhões. Este valor está no projeto de lei de Diretrizes Orçamentárias que tramita na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

“Não há dinheiro para fazer despesas previstas”, disse Mateus Simões nesta quarta-feira (21) ao apresentar a conclusão parcial do diagnóstico de políticas públicas. Segundo ele, o governo concluiu apenas 35% dos programas considerados prioridades neste mandato.

“O que significa que nós vamos receber aí, nesse andar da carruagem, 60% de inexecução dos programas prioritários do governo atual. Encontramos algumas divergências, algumas distorções que nos preocupam, alguns programas que gastaram o dinheiro todo e não entregaram o que era para entregar. Outros programas que entregaram tudo que era pra entregar, só que não gastaram dinheiro”, falou o coordenador de transição.

Ele disse ainda que não há orçamento para concluir todos os projetos. “Alguns programas serão sacrificados”, falou Mateus. Programas ligados à infraestrutura, educação integral, saneamento, energia elétrica e atenção primária à saúde não teriam sido concluídos pelo atual governo.

Senhas

Mateus Simões disse que ainda que não recebeu senhas para ter acesso a alguns dos dados do governo estadual. “A senha foi pedida para mim, fui nomeado por decreto do governador Pimentel (PT), então acredito que o governo saiba quem eu sou e tem obrigação de me entregar a senha porque daqui a 40 dias começa o governo Romeu Zema (Novo) e nós estamos tendo acesso ao sistema de informação do governo negado, sem nenhuma justificativa clara ou aceitável”, disse.

Em nota, o governo de Fernando Pimentel disse que “o decreto 47.523 não prevê qualquer prazo para que a atual administração forneça as senhas dos sistemas para integrantes do futuro governo, antes da posse do governador eleito Romeu Zema. Além disso, todas as informações disponíveis no sistema irão compor o relatório que será entregue à nova administração”.

A atual administração falou ainda que “segue cumprindo, com total transparência e responsabilidade, todos os procedimentos acordados na primeira reunião do grupo de transição, realizada no dia 9 de novembro. Portanto, nenhum prazo ou determinação do decreto foi descumprido pela atual administração do Governo do Estado”.

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: G1 Minas)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.