Home / Minas Gerais / Cliente mineiro usa guindaste para içar caminhonete em protesto na porta de concessionária

Cliente mineiro usa guindaste para içar caminhonete em protesto na porta de concessionária

Um carro suspenso em uma das principais avenidas de Belo Horizonte. Parece inusitado, mas aconteceu na manhã desta quinta-feira (9/8/2018) em plena Antônio Carlos, na altura do bairro São Francisco, na região da Pampulha, como forma de protesto.

O veículo foi içado durante um protesto da locadora de carros Locamix. A empresa relata que comprou na Carbel Japão uma pick-up modelo Frontier 2.5 SL 4X4, que apresentou problemas em dezembro de 2017, com pouco tempo de uso.

“Depois de enviar o veículo para revisão na Concessionária Jade Nissan, de Vitória da Conquista, na Bahia, e ficar sem o veículo durante três meses, a Locamix não conseguiu o atendimento que esperava e nem a solução do problema”, reclamou a empresa, em nota. Após o envio para a assistência, o orçamento do conserto teria ficado em mais de R$ 82 mil, segundo a locadora. O preço cobrado no site da fabricante Nissan pelo modelo, ano 2018, é R$ 152 mil.

A locadora afirmou ter questionado sobre a garantia do automóvel, mas foi informada de que “não há concessão de garantia por motivo de uso severo e por falta de revisão”. A Locamix garantiu, contudo, que todas as revisões foram feitas nas concessionárias Nissan “de acordo com as orientações dos consultores e obedecendo as marcações de retorno das etiquetas afixadas no para-brisa do veículo”.

A cena do carro suspenso não durou muito tempo, já que a Polícia Militar foi acionada e ordenou que o veículo fosse retirado dos ares. Apesar do pouco tempo de exposição, o caso despertou a atenção de quem passou pelo trecho.

Procurada pela reportagem, a Carbel Japão informou que o contrato da Nissan não cobre modificações ou adaptações feitas pelos clientes. A orientação consta no manual de garantia e manutenção da Frontier. “Infelizmente, no caso sob análise, o veículo sofreu a instalação de um kit, denominado ‘snorkel’, componente não homologado e utilizado para transitar em locais alagados”, informou a concessionária, por meio de nota, destacando que por isso não se pode transferir a responsabilidade pelo travamento do motor à concessionária ou à fabricante da caminhonete.

Veículo foi içado durante um protesto em BH (Foto: Reprodução/TV Globo)

Confira a íntegra na nota da Carbel Japão:

A CARBEL JAPÃO, concessionária representante da bandeira NISSAN em Belo Horizonte/MG, e integrante de Grupo Mineiro que atua no mercado automobilístico há mais de meio século, em respeito aos seus clientes, reitera a informação de que não estão cobertas pela garantia contratual de veículo novo, modificações e/ou adaptações impróprias ou não homologadas pela NISSAN, exatamente como consta do manual de garantia e manutenção da FRONTIER, página 6, item 4.

Infelizmente, no caso sob análise, o veículo sofreu a instalação de um kit, denominado “snorkel”, componente não homologado e utilizado para transitar em locais alagados, vez que altera o sistema de admissão do ar do motor do veículo, razão pela qual não se pode transferir a responsabilidade pelo travamento do motor à Concessionária ou tampouco à fabricante da caminhonete.

Sempre zelando pela qualidade dos nossos produtos/serviços e atendimentos aos nossos clientes, nos colocamos à disposição de todos para quaisquer esclarecimentos.

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: Hoje em Dia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>