Home / Brasil / Caminhoneiros autônomos anunciam nova paralisação, diz Sindipetro-RJ

Caminhoneiros autônomos anunciam nova paralisação, diz Sindipetro-RJ

Os caminhoneiros autônomos vão realizar novamente uma grande paralisação nesta segunda-feira (25/06/2018) contra a política de preços praticada pela direção da Petrobras e contra o governo federal, que não cumpriu o acordo de redução em R$ 0,46 do preço do diesel. As informações foram divulgadas no último dia 20 no site oficial do Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro (SINDIPETRO-RJ).

O presidente da Associação Nacional de Transporte no Brasil Liberdade e Trabalho, uma entidade que representa os caminhoneiros autônomos, José Roberto, participou na terça (19) da plenária do Movimento Unificado Pela Redução do Preço dos Combustíveis e do Gás de Cozinha, que aconteceu no auditório do Sindipetro-RJ, e falou sobre a situação da categoria, explicando as razões da nova paralisação.

Entrevista

Sindipetro-RJ – O Governo Federal não cumpriu o que havia prometido quando do histórico movimento que parou o Brasil em maio, exigindo redução do preço do diesel?

José Roberto – Infelizmente, o Governo fez algumas promessas para a classe, que há tempos reivindicava a redução do preço do diesel, mas como sempre, de novo, o governo não cumpriu o prometido. Até o momento, após 15 dias após a paralisação, ninguém está vendendo ao caminhoneiro o diesel com o preço reduzido em R$ 0,46, conforme havia sido prometido. E por isso, a categoria dos caminhoneiros autônomos vai realizar uma nova paralisação a partir da meia-noite de domingo para segunda-feira, dia 25 de junho.

Sindipetro-RJ – É preciso separar o joio do trigo. Qual o papel dos donos de empresas de transporte no movimento dos caminhoneiros?

José Roberto – Na verdade, essas empresas usam a mão de obra de nós caminhoneiros autônomos que acaba por ser “prostituída” no mercado. Então eles usam politicamente a categoria, alegando que são donos da maioria da frota de caminhões, o que é uma inverdade. Na realidade, 70% da frota nacional é de propriedade dos caminhoneiros autônomos. A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestre) tem um levantamento, em que diz que ao final de 2017, que existe no Brasil um total de 1.329.390 veículos transportadores de cargas para terceiros no Brasil, sendo que desse total, 417.957 são de registro de transportadores autônomos, 71.227 são de empresas de transporte e 203 são de cooperativas. São 610.944 veículos