Corrupção: Lute contra essa praga, Coluna Dr. João Domingos

0

Corrupção é o ato de corromper alguém, com a finalidade de levar algum tipo de vantagem em relação aos outros por meios ou argumentos considerados ilegais ou ilícitos. O termo corrupção etimologicamente, vem do latim corruptus, que significa o ato de quebrar, ou seja, decompor e deteriorar algo.

A ação corruptora deve ser entendida também como o resultado de subornar, dar dinheiro ou presentes para alguém em troca de benefícios de interesse próprio. A corrupção é um meio ilegal de se conseguir algo, sendo considerada grave crime em alguns países.

A corrupção nada mais é do que o resultado da baixa participação popular na política. E a mesma sociedade que cobra o fim da corrupção é a mesma que aceita e convive desde que o benefício seja para si.

A corrupção na política normalmente se faz presente em todos os poderes do governo, seja Legislativo, Judiciário ou Executivo. Mas a corrupção não está apenas na política, mas também nas relações sociais humanas de um modo geral.

Para que a corrupção se conclua, são precisos dois participantes – o corruptor e o corrompido. Além é claro, do sujeito conivente e o sujeito irresponsável.

Corruptor: aquele que propõe uma ação ilegal para benefício próprio, de amigos ou familiares, sabendo que está infringindo a lei;

Corrompido: aquele que aceita a execução da ação ilegal em troca de dinheiro, presentes ou outros serviços que lhe beneficiem. Este indivíduo também sabe que está infringindo a lei;

Conivente: é o indivíduo que sabe do ato de corrupção, mas não faz nada para evitá-lo, favorecendo o corruptor e o corrompido sem ganhar nada em troca. O sujeito conivente também pode ser atuado e acusado no crime de corrupção.

Irresponsável: é alguém que normalmente está subordinado ao corrompido ou corruptor e executa ações ilegais por ordens de seus superiores, sem ao menos saber que esses atos são ilegais. O sujeito irresponsável age mais por amizade do que por profissionalismo;

A corrupção é a erva daninha que todos os dias retira dinheiro da saúde, da educação e de todos os demais órgãos de governo, com isto prejudicando a vida do povo brasileiro.

Muitos casos de corrupção tornaram-se célebres no Brasil, entre eles mensalão, Petrolão. O Mensalão foi denunciado em 2005 pelo deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), como um esquema de pagamentos no valor de R$ 30 mil que eram feitos mensalmente a deputados para favorecer interesses político-partidários.

Já o Petrolão, outro caso, que teve destaque internacional, envolve a acusação de corrupção na empresa estatal de extração de petróleo brasileiro.

Existem dois tipos de corrupção: corrupção ativa e passiva: Quando um indivíduo oferece dinheiro a um funcionário público em troca de benefícios próprios ou de terceiros é corrupção ativa; já quando um agente público pede dinheiro para alguém, em troca de facilitações para o cidadão é chamada corrupção passiva.

A grande luta dos brasileiros será nos próximos anos contra a corrupção. Sem corrupção as obras públicas baratearão assustadoramente e sobrarão recursos para as demandas de saúde e educação e também para as demais áreas de governo.

Lute, denuncie, traga a público qualquer ato de corrupção que encontrar em sua caminhada.

João Domingos é advogado pós-graduado em Direito Ambiental, Docência do Ensino Superior, vereador em Ladainha, escritor e diretor de futebol do Santo Antônio de Teófilo Otoni (Foto: Arquivo Pessoal)

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.