Instituto Estadual de Florestas firma cooperação para recuperação de áreas degradadas no Rio Doce

0

O Instituto Estadual de Florestas (IEF), por meio do Escritório Regional Rio Doce, firmou, neste mês, termo de cooperação técnica com o Instituto Bioatlântica (Ibio) visando à recuperação de áreas degradadas na Bacia do Rio Doce. O objetivo do documento é a recuperação e a conservação da Mata Atlântica na região, por meio da restauração de ecossistemas de propriedades rurais, assim como, a promoção da educação ambiental. A cooperação prevê a recuperação de 1.6 mil hectares até outubro de 2015.

O IEF será responsável por realizar o cadastro de produtores rurais interessados em participar do programa e fornecer os materiais para recuperação das áreas cadastradas, além de realizar a assistência técnica e disponibilizar mudas nativas, entre outras atividades. A cooperação se insere no programa de fomento ambiental executado pelo Instituto.

O IBIO será responsável por realizar o transporte e a entrega de todos os insumos que serão utilizados no cercamento e plantio das áreas cadastradas, ceder técnicos aptos a desenvolver as atividades de extensão ambiental, entre outras ações.

Segundo o supervisor do Escritório Regional Rio Doce, Edenilson Cremonini, a parceria entre as duas instituições trará benefícios para a bacia do Rio Doce. “Umas das prioridades será a recuperação de nascentes, topos de morros e matas ciliares”, afirma.

Escritório Regional

O Escritório Regional Rio Doce já desenvolve várias ações de recuperação ambiental. No período de 2007 a 2012 foram trabalhados mais de 1.092 hectares, com distribuição de aproximadamente 200 mil mudas de espécies florestais nativas da região, 5 mil quilos de adubo, 600 quilos de isca formicida, 40 mil mourões de eucalipto tratado, 1,3 mil rolos de arame farpado e 600 quilos de grampos para as áreas recuperadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.