Home / Norte de Minas / “Foi a mão de Deus que me livrou”, diz sobrevivente de tragédia com ônibus no Norte de Minas

“Foi a mão de Deus que me livrou”, diz sobrevivente de tragédia com ônibus no Norte de Minas

“Foi a mão de Deus que me livrou, saí praticamente intacto. Só me dei conta que era um acidente quando ouvi as pessoas gritando”, disse um dos sobreviventes do acidente com um ônibus que capotou na BR-251, em Salinas, deixando 11 mortos. Os passageiros saíram de São Paulo com destino à Euclides da Cunha (BA). Jaelson Silva Andrade, de 23 anos, já recebeu alta e acompanha o irmão, de 8, que permanece internado em um hospital de Montes Claros. Outras três pessoas estão internadas em unidades de saúde da região.

Dez corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) em Montes Claros, sendo duas crianças, duas mulheres e seis homens. Até a manhã desta terça-feira (20), dois haviam sido identificados. Segundo o delegado chefe do 11º Departamento da Polícia Civil, Renato Nunes, a identificação ocorreu através da impressão digital. “Também foram colhidas as digitais das outras vítimas, e estamos em contato com o Instituto de Identificação de São Paulo e da Bahia”, diz. A décima primeira vítima morreu no hospital de Salinas e o corpo foi levado pela família para a Bahia.

Os passageiros que tiveram ferimentos leves ou que não ficaram feridos foram acolhidos em um abrigo da Prefeitura de Salinas. Segundo o município, 16 seguiram viagem para Euclides da Cunha (BA) na manhã desta terça-feira (20), em um outro ônibus fretado pelo proprietário do veículo que sofreu o acidente. O dono do ônibus se apresentou na delegacia da Polícia Civil na segunda-feira (19), foi ouvido e liberado.

O motorista do ônibus fugiu após o acidente e ainda não foi encontrado. A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar as causas do acidente e deve ser concluído em até 30 dias, de acordo com o delegado José Eduardo Santos.

Jaelson acompanha o irmão de 8 anos (Foto: Reprodução/Inter TV Grande Minas)

Ônibus irregular

A Polícia Rodoviária Federal suspeita de excesso de velocidade, mas a informação não pode ser confirmada porque o tacógrafo encontrado no veículo estava vencido. O ônibus está apreendido em um pátio da Polícia Civil, em Salinas.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que o ônibus pertence a empresa MJ Turismo, que está proibida de transportar pessoas até 2018. “Com relação a empresa MJ Turismo, desde fevereiro de 2015 a ANTT declarou a empresa inidônea de realizar transporte de passageiros pelo período de três anos”, informou a agência em nota.

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: G1 Grande Minas / Repórter: Marina Pereira)