Dose única da vacina contra febre amarela já está valendo em Minas Gerais

0

A adoção da dose única da vacina contra febre amarela já está em vigor nas Unidades Básicas de Saúde de Minas Gerais, desse o início do mês de abril. Isso significa que apenas uma dose é capaz de imunizar por toda a vida, não havendo mais a necessidade de reforço. A medida foi proposta pelo Ministério da Saúde, que recomenda a dose única seguindo orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

De acordo com a Diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Janaína Fonseca Almeida, a recomendação de uma única dose é segura e as vacinas permanecem sendo distribuídas para todo o estado.

“Com a mudança no esquema vacinal, quem já recebeu uma dose está imunizado por toda a vida, não sendo mais necessário fazer o reforço. A vacina está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde, sendo fundamental imunizar as pessoas que ainda não receberam nenhuma dose”, explica.

Antes da mudança, adultos precisavam receber a primeira dose da vacina mais um reforço após dez anos. Em relação às crianças, a recomendação antiga era que todas deveriam receber a primeira dose aos nove meses de idade e outra aos quatro anos.

Após a mudança, as crianças deverão receber uma única dose a partir dos nove meses de idade. Já pessoas acima de 60 anos que nunca foram vacinadas contra a febre amarela deverão passar por uma avaliação, para determinar se existem contraindicações.

Vacinação permanece

A vacinação contra febre amarela continua sendo recomendada mesmo após a queda no número de notificações da doença. Segundo Janaína Almeida, com a diminuição do risco de transmissão da febre amarela, é natural que as pessoas se preocupem menos com a prevenção e deem mais atenção para outras questões, como a segurança das vacinas.

“Na atualidade, a segurança das vacinas é extremamente elevada, passando por todo um longo processo de licenciamento para produção e liberação. Porém, infelizmente, algumas pessoas ainda possuem certo medo de se vacinar. Entretanto, as ações de intensificação vacinal permanecem e mesmo após a diminuição no número de casos de febre amarela toda a população que ainda não foi vacinada deve receber uma dose”, explica.

Após o aparecimento dos primeiros casos de febre amarela em 2017, a SES-MG realizou uma série de ações para o controle da doença, incluindo medidas de vacinação. Foi realizada busca casa a casa para imunizar a população que vivia nas áreas com registros de casos de febre amarela. Ao todo, foram administradas cerca de 7,5 milhões de doses em 2017 com uma cobertura vacinal de 77% até o momento.

A maior parte das pessoas acometidas pelo surto de febre amarela em Minas Gerais era composta por homens, residentes da zona rural e que nunca tomavam vacina. Além disso, a maioria alegava falta de tempo e de informação sobre a vacina.

Para assegurar o alcance da cobertura recomendada pelo Ministério da Saúde, que é de 100% da população, está sendo realizado em todo o estado o Monitoramento Rápido de Cobertura (MRC) e uma varredura na zona rural. Isso significa que equipes de saúde estão retornando casa a casa para verificar a situação vacinal de todos da família.

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: Agência Minas)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.