Home / Norte de Minas / Polícia prende cinco suspeitos de ataques a ônibus em Montes Claros

Polícia prende cinco suspeitos de ataques a ônibus em Montes Claros

Depois de ataques contra dois ônibus, os veículos do transporte público de Montes Claros, na Região Norte de Minas Gerais, voltaram a circular no início da noite desta quinta-feira. De acordo com a Associação das Empresas do Transporte Coletivo de Montes Claros (ATCMC), apenas 41 coletivos, a escala mínima para atender a população, voltaram para as ruas com policiais dentro. Segundo a Polícia Militar (PM), cinco pessoas foram presas por causa dos crimes. A suspeita é que a ordem dos atos de vandalismo tenha partido dos presídios. A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) informa que a situação está sendo investigada.

Os dois ônibus incendiados em Montes Claros pertenciam a empresa Princesa do Norte. O primeiro ataque aconteceu por volta das 10h30 em uma avenida entre os bairros Recanto das Águas e Village do Lago. Homens encapuzados, que estavam em uma moto, entraram no ônibus armados e ordenaram que todos os passageiros descessem. Em seguida, os dois criminosos atearam fogo no veículo. O motorista e o cobrador conseguiram apagar as chamas com uso de extintores. Mesmo assim, poltronas foram destruídas. Por meio das redes sociais, passageiros alegaram que foram ameaçados.

O segundo ataque aconteceu por volta do meio-dia. Dois homens encapuzados e armados entraram em um ônibus na Avenida das Américas, próximo a entrada de um condomínio, na Região do Grande Independência. A tática foi bem semelhante do primeiro caso. Eles ordenaram a saída dos ocupantes e depois colocaram fogo nas poltronas. As chamas se espalharam rapidamente e destruíram totalmente o veículo. O ônibus estava lotado e a maioria dos passageiros era estudantes.

Uma testemunha afirmou que a ordem para o ataque aos ônibus partiu de dentro do Presídio Regional de Montes Claros. O ato seria um protesto dos detentos contra a superlotação, carência de serviço médico e falta de veículos para a remoção de presos. A Polícia Militar (PM) alegou desconhecer qualquer informação de que a ordem para o ataque saiu de dentro da prisão. A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) alegou que o caso está sendo investigado. “Não é possível estabelecer relação entre o fato ocorrido e o Sistema Prisional até que a Polícia Civil conclua as investigações criminais”, alegou a Seap, por meio de nota.

Devido aos prejuízos e para dar mais segurança aos usuários e funcionários, os ônibus foram recolhidos para as garagens. Eles retornaram para as ruas por volta das 18h depois que a PM conseguiu prender cinco pessoas suspeitas em envolvimento aos ataques. Eles estavam com galões cheios de combustível. Além disso, a corporação disponibilizou dois policiais para ficar em cada um dos 41 veículos que voltaram a circular, escala mínima para atender a população. Nesta quinta-feira, policiais vão receber apoio da Guarda Municipal que também circularão nos ônibus.

Criminosos colocaram fogo no ônibus após roubo (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Bombeiros foram acionados para combate as chamas (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Criminosos colocaram fogo em dois ônibus (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Criminosos colocaram fogo em dois ônibus (Foto: Reprodução/WhatsApp)

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: Estado de Minas / Reportagem: João Henrique do Vale e Luiz Ribeiro)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>