Tragédia no Mar Negro: coro russo ia celebrar Ano Novo com soldados na Síria

0

Entre as 92 pessoas que viajavam a bordo do avião militar russo que caiu hoje (25/12/2016) no Mar Negro, cerca de 60 eram integrantes do coro do Exército Vermelho, um símbolo da Rússia que recebe aplausos no mundo todo. Fundado em 1928, o Conjunto Alexandrov, conhecido em suas turnês como o coro do Exército Vermelho, reúne cerca de 200 cantores, músicos e dançarinos.

Seu repertório tem mais de duas mil obras – canções folclóricas, composições em homenagem à Rússia, música sacra e alguns sucessos internacionais -, que interpretam com suas vozes potentes, acompanhadas de coreografias repletas de acrobacias.

O conjunto, um dos poucos que se apresentava no exterior durante a época soviética, também fez centenas de concertos na antiga União Soviética, gravou dezenas de discos e se impôs como uma presença habitual nas festas públicas.

Durante a Segunda Guerra Mundial, seus músicos não descansavam. Fizeram mais de 1.500 apresentações para os soldados soviéticos em zonas de combate e nos hospitais.

Seu fundador, o general e compositor Alexandre Alexandrov, dirigiu o coro durante 18 anos, e foi sucedido pelo seu filho Boris, que liderou o conjunto entre 1946 e 1987. Seu diretor atual, Valeri Khalilov, estava no avião que caiu neste domingo no Mar Negro quando se dirigia à base aérea russa de Hmeimim, perto de Latakia, no noroeste da Síria, onde iam celebrar o Ano Novo com os soldados.  As autoridades russas afirmaram que não havia “sinais de sobreviventes” na área da tragédia.

Premier diz que perda é irreparável

Khalilov “fez uma grande contribuição à cultura contemporânea como maestro e compositor”, declarou a vice-premier russa, Olga Golodets, à agência oficial de notícias Tass, qualificando sua morte de “perda irreparável”.

“É uma grande injustiça”, afirmou o pianista Denis Matsuyev, que lamentou a perda de um “maestro excelente”. “O Conjunto Alexandrov é um cartão de visita da cultura russa”, acrescentou, segundo a agência pública Ria-Novosti.

Ovacionado pelo público durante suas numerosas turnês em mais de 70 países, tanto na Europa como na Ásia, o coro recebeu em 1935 a Ordem da Bandeira Vermelha, um dos maiores reconhecimentos soviéticos, por seus “méritos excepcionais na cultura”.

“O Conjunto Alexandrov é um dos melhores do mundo. Sempre se apresentava em zonas de conflito (…). É uma terrível tragédia”, disse Elena Chtcherbakova, diretora artística do Ballet Igor Moiseyev.

O coro do Exército Vermelho cantou para tropas em diversas zonas de combate, como Afeganistão, Iugoslávia ou Chechênia. “Eles iam para a Síria com uma grande missão, uma missão de paz”, disse o primeiro-ministro russo, Dimitri Medvedev. “É impossível aceitar essa perda”, finalizou.

Famoso Ensemble Alexandrov



(Fonte: AFP e Agência Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.